RENAMO proclama vitória no município da Matola em Maputo | NOTÍCIAS | DW | 12.10.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

RENAMO proclama vitória no município da Matola em Maputo

RENAMO proclama-se vencedor das autárquicas na Matola, tendo afirmado que a demora na divulgação dos resultados oficiais demonstra uma clara tentativa de fraude eleitoral para beneficiar a Frelimo.

A Comissão Distrital de Eleições da Cidade da Matola, município mais disputado, ainda não divulgou os resultados da votação de quarta-feira (10.10) , mas a RENAMO, o principal partido da oposição em Moçambique, já veio proclamar vitória na cidade e dizer que a demora no anúncio oficial dos resultados evidencia uma clara tentativa de fraude.

Em conferência de imprensa realizada nesta sexta-feira (12.10), que juntou os militantes e simpatizantes, Clementina Bomba, delegada política da RENAMO, declarou que, com base nos números apurados, o seu partido venceu as autárquicas no município de Maputo, concretamente na cidade da Matola, a mais industrializada do país:

“Queremos anunciar que o partido RENAMO ao nível da autarquia da cidade da Matola está, neste momento, a liderar a contagem dos votos. Estamos com 92,5 dos editais processados e estamos com uma larga vantagem, portanto, a vitória da RENAMO é um dado adquirido nesta autarquia na cidade da Matola.”

Introdução dos editais falsos

A RENAMO denúncia igualmente tentativa de introdução dos editais falsos nos municípios da província da Zambézia, tendo considerado que a demora na divulgação de resultados parciais em municípios onde a Resistência Nacional Moçambicana está em vantagem é uma clara tentativa de fraude eleitoral.

Não é só na Matola onde ainda reina confusão na contagem de votos. A RENAMO refere que nos municípios da província da Zambézia há igualmente cenários incompreensíveis. O mandatário do partido, André Majibire, referiu-se, em entrevista telefónica à DW-África, a tentativa de introduzir editais falsos nos referidos municípios, por parte do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE).

“Trouxe um ou dois envelopes com editais de quinhentos eleitores. Neste momento levaram os computadores e já sumiram. Nós dissemos aos nossos elementos que estão lá, para se manterem no local... o que aconteceu é que durante a votação, a um dado momento, a polícia fugiu com os kits e com os materiais de votação sem que tenham sido processados.” André Majibire acrescentou que normalmente o apuramento e a contagem de votos são feitos no local de votação, mas estranha a atitude dos órgãos eleitorais.

Falsificação dos resultados eleitorais

Ouvir o áudio 01:37
Ao vivo agora
01:37 min

Renamo proclama vitória no município da Matola em Maputo

“A contagem e o apuramento têm de ser feitos sim, mas sem aqueles editais que sumiram, porque nós sabemos que foi aquilo... é o que está a acontecer. E isto está a acontecer em Alto Molócué e em Monapo a situação é a mesma. Querem falsificar os resultados porque perderam.”

No município da Matola, André Majibire, disse que a RENAMO está a efetuar uma contagem paralela e os resultados dão vantagem ao seu partido.

“Nós fizemos a contagem até ao momento... Estava a falar com a delegada e fizeram o processamento de mais de 93 por cento dos votos e lá estão os resultados. E nós tínhamos 48, 5 por cento dos votos contra 46”:

As comissões distritais de eleições têm 48 horas para anunciar os resultados do escrutínio, que serão depois verificados e validados pelas comissões provinciais de eleições e depois pela Comissão Nacional de Eleições (CNE). Após o anúncio da CNE, segue-se a validação e proclamação dos resultados pelo Conselho Constitucional (CC).

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados