RENAMO já esperava rejeição do Conselho Constitucional | Moçambique | DW | 15.11.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

RENAMO já esperava rejeição do Conselho Constitucional

RENAMO diz que não ficou surpreendida com a rejeição do pedido para anular as eleições de 15 de outubro. O maior partido da oposição em Moçambique vai agora reunir-se para decidir os próximos passos.

Depois de chumbo do CC RENAMO vai renuir para tomar posicao

Depois de chumbo do CC RENAMO vai renuir para tomar posicao

A  Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) lamentou, esta sexta-feira (15.11), a decisão do Conselho Constitucional (CC), que rejeitouo seu pedido de impugnação das eleições de 15 de outubro.

O maior partido da oposição em Moçambique considera que o pleito foi fraudulento e pautado por irregularidades graves, como o enchimento de urnas, supostamente por membros da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO, no poder), ou a existência de falsos eleitores e presidentes de mesas de voto, entre outras. Mas os argumentos da RENAMO não convenceram o CC, que justificou que o partido não reuniu provas sobre a alegada fraude.

Mosambik Maputo | Renamo-Partei | José Manteigas, Sprecher

José Manteigas, porta-voz da RENAMO

O porta-voz da RENAMO, José Manteigas, diz que não ficou surpreendido com a rejeição do CC e acrescenta que, enquanto existir uma coligação entre a Comissão Nacional de Eleições (CNE), o CC e a FRELIMO, o país nunca terá uma vedadeira democracia.

Apesar disso, a RENAMO continuará a fazer o seu trabalho, promete Manteigas: "Nós, como partido político com responsabilidade neste país, fazemos sempre questão de interpôr recursos em respeito ao Estado democrático, às instituições, à lei e à Constituição".

RENAMO vai reunir para decidir próximo passo

Em entrevista à DW África, José Manteigas acusa a FRELIMO de manipular instituições soberanas para agirem em seu favor. Mas deixa a garantia de que, "como lutadores por um Estado de Direito democrático em Moçambique, nunca deixaremos de usar as vias legais para reclamar a justiça eleitoral".

Diante do posicionamento do CC, o porta-voz diz que o partido vai reunir para "avaliar o que o povo quer e, a partir daí, vamos ver que posição o partido vai tomar". Manteigas refere também que o presidente da RENAMO, Ossufo Momade, está a fazer um périplo pelo país para, segundo afirma, "apaziguar a população, que está muito revoltada por causa desses resultados eleitorais".

As eleições de 15 de outubro deram a vitória à FRELIMO e a Filipe Nyusi com maioria qualificada.

Artigo atualizado às 20:55 (CET) de 15 de novembro de 2019.

Assistir ao vídeo 01:21

Ossufo Momade faz primeiro comício após derrota eleitoral da RENAMO

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados