Rússia pede aos EUA que libertem reservas congeladas do Banco Central do Afeganistão | NOTÍCIAS | DW | 30.08.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Rússia pede aos EUA que libertem reservas congeladas do Banco Central do Afeganistão

Moscovo crê que, sem essas reservas, o novo Governo afegão ficará tentado a recorrer ao "tráfico de opiáceos ilegais" e a "vender no mercado negro as armas" abandonadas pelo exército afegão e pelos Estados Unidos.

Afghanistan PK der Taliban

Primeira conferência de imprensa dos Talibãs no Governo

A Rússia pediu esta segunda-feira (30.08) a libertação das reservas monetárias do Banco Central afegão congeladas nos Estados Unidos desde que os talibãs assumiram o controlo do país, sob pena de ver o tráfico de opiáceos explodir.

"Se os nossos os colegas ocidentais estão realmente preocupados com o destino do povo afegão, não lhes devem criar problemas adicionais ao congelar ouro e reservas de moeda estrangeira", disse o enviado do Kremlin ao Afeganistão, Zamir Kabulov, ao canal de televisão Rossiya-24. Segundo Kabulov, é urgente "descongelar esses ativos (...) para apoiar o mercado da moeda, que está em colapso". 

Afghanistan Afghanistan Bank in Kabul

Banco Central do Afeganistão em Cabul

Tráfico ilegal

Kabulov também declarou que, sem essas reservas, o novo Governo afegão ficará tentado a recorrer ao "tráfico de opiáceos ilegais" e a "vender no mercado negro as armas" abandonadas pelo exército afegão e pelos Estados Unidos.

As reservas brutas do Banco Central do Afeganistão eram de 9,4 mil milhões de dólares [7,9 mil milhões de euros] no final de abril, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). A maioria desses fundos é mantida fora do Afeganistão.

Washington indicou que os talibãs não terão acesso aos ativos mantidos nos Estados Unidos, sem especificar o valor em questão. Os talibãs conquistaram Cabul em 15 de agosto, concluindo uma ofensiva iniciada em maio, quando começou a retirada das forças militares norte-americanas e da NATO.

Assistir ao vídeo 01:28

Mulheres afegãs temem dias sombrios após regresso dos talibãs ao poder

Leia mais