Quatro sobrevivem a queda de avião comercial no sudão do Sul | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 09.09.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Quatro sobrevivem a queda de avião comercial no sudão do Sul

Dezenove pessoas morreram, este domingo (09.09), quando um pequeno avião caiu em um lago no centro do Sudão do Sul. Quatro pessoas, incluindo duas crianças, sobreviveram, segundo autoridade local.

Süd-Sudan Flugzeugabsturz (Reuters/Radio Miraya)

Aeronave ficou destruída

O ministro regional da Informação do estado de Lagos Oriental, Taban Abel Aguek, disse que o avião, transportando 23 pessoas, caiu na cidade central de Yirol.

"O número de pessoas que confirmamos mortas é de 19 e quatro pessoas sobreviveram", disse Abel, acrescentando que duas crianças estavam entre as sobreviventes, assim como um cidadão italiano.

"Quando o avião estava pousando, o tempo estava nublado e esta não era uma boa situação para pouso de avião," avaliou.

"A cidade inteira está em estado de choque, as lojas estão fechadas, algumas pessoas levaram seus parentes para o enterro. É um avião comercial que caiu", contou Abel à AFP.

Mortos e sobreviventes

Abel disse também que o bispo anglicano de Yirol, Simon Adut, está entre os mortos.

A organização não-governamental italiana Medici con Africa Cuamm escreveu em seu site que um médico italiano chamado Damiano Cantone, que estava a caminho do trabalho em um hospital infantil em Yirol, estava entre os sobreviventes.

A emissora de rádio da ONU, a Rádio Miraya, havia reportado a morte de Cantone.

O piloto e co-piloto, um membro da equipe do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, um ugandês que dirige uma clínica particular em Yirol, um oficial do Governo e dois oficiais do Exército também foram confirmados mortos.

Questões sobre a capaciadade

O avião comercial Baby Air, de 19 lugares, viajava d capital, Juba para a cidade de Yirol, disse Abel à agência noticiosa Associated Press.

Uma lista de passageiros vista pela AFP mostra 20 passageiros, enquanto Abel disse que uma criança que estava no vôo não havia sido registrada no documento.

A sobrecarga de aviões é comum no Sudão do Sul e acredita-se que tenha contribuído para a queda, em 2015, de um avião russo Antonov após a decolagem em Juba, que deixou 36 mortos.

As autoridades estavam a investigar a causa do acidente deste domingo.

Leia mais