Presidente Nyusi convida o Papa a visitar Moçambique | Moçambique | DW | 14.09.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Presidente Nyusi convida o Papa a visitar Moçambique

Presidente de Moçambique Filipe Nyusi encerrou nesta sexta-feira uma viagem de dois dias ao Vaticano. Na véspera reuniu-se com a Comunidade de Santo Egídio e hoje foi recebido em audiência pelo Papa Francisco.

Ao final da audiência no Vaticano na manhã desta sexta-feira (14/09), o Presidente Nyusi convidou o Papa para visitar Moçambique em 2019. A resposta de Francisco foi "se eu estiver bem de saúde até lá, sim". Em declarações à DW África, o Presidente Filipe Nyusi falou sobre as repercussões do encontro com o papa Francisco.

"O balanço é positivo porque tivemos a oportunidade de explicar ao Papa Francisco o que está a acontecer em Moçambique e isso na perspetiva das relações de cooperação que temos com a Santa Sé. Moçambique é um país com muitos crentes católicos, mas não só, e a estima que o povo moçambicano tem para com o Papa Francisco é grande. Pelo facto, durante o nosso encontro conseguimos aproveitar a ocasião para transmitir ao Papa a mensagem dos moçambicanos. Também debruçamos longamente sobre a situação política e principalmente económica em Moçambique, para além de termos abordado o reforço das relações de cooperação entre a Santa Sé e Moçambique", sublinhou o Presidente moçambicano.

Completo desarmamento da RENAMO

Antes da audiência com o Papa, o Presidente Filipe Nyusi reuniu-se com membros da Comunidade de Santo Egídio, para abordar questões relacionadas com o fortalecimento do caminho para o completo desarmamento da RENAMO, reforçando o Acordo Geral de Paz de 1992 que selou o fim da guerra civil após 16 anos de conflito.

"Assumimos o compromisso, mas o mais importante é que a paz não é concretizada só por uma pessoa", destacou Nyusi para acrescentar que o "Papa esteve sempre a favor da paz em Moçambique através da Comunidade de Santo Egídio. O Vaticano participou muitas vezes no processo de mediação através do Núncio Apostólico indicado pelo Papa. Portanto as rezas regulares e permanentes do Santo Padre, sempre foram para que Moçambique viva em paz. Isto significa que os passos que temos vindo a dar, representam um esforço coletivo dos moçambicanos e dos nossos parceiros e neste caso concreto da Igreja Católica".

Encorajar os moçambicanos

Ouvir o áudio 02:55
Ao vivo agora
02:55 min

Presidente Nyusi convida o Papa a visitar Moçambique

Para o Presidente moçambicano, esta visita e os encontros mantidos representam "uma oportunidade para encorajar os moçambicanos, porque quando conseguirmos os consensos serão fundamentais para podermos saudar e encorajar ainda mais a concretização da paz no nosso país. Pensamos que recebemos o encorajamento necessário e quando regressarmos a Moçambique faremos questão de partilhar esse sentimento com os outros parceiros neste processo de paz, nomeadamente os partidos políticos e de uma forma concreta com a liderança da RENAMO", concluiu o Presidente Filipe Nyusi.

O último compromisso público da viagem do Presidente Nyusi foi um encontro com a comunidade moçambicana radicada na Itália, aproximadamente 400 pessoas vivendo em todas as regiões italianas, o que a faz ser a terceira maior diáspora moçambicana na Europa.

 

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados