Presidente angolano remodela Forças Armadas e Polícia | Angola | DW | 17.05.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Presidente angolano remodela Forças Armadas e Polícia

O Presidente de Angola procedeu, esta quinta-feira, a profunda remodelação nas Forças Armadas, tendo exonerado 88 oficiais e nomeado outros 66. João Lourenço também fez mudanças nas chefias da Polícia Nacional.

Segundo a Casa Civil do Presidente angolano, João Lourenço passou também à reforma, através de um decreto, 47 oficiais - 43 por limite de idade, entre eles o general Sachipengo Nunda, e quatro por fim de carreira.

O Presidente angolano colocou na lista de inatividade temporária ("disponíveis") outros 10 e deu por finda essa situação em que se encontravam 11 oficiais generais.

O chefe de Estado, que procedeu também idêntica reformulação nas chefias da Polícia Nacional, promoveu 28 oficiais - dois ao grau de almirante, um ao de general, nove ao de tenente-general, 15 ao de brigadeiro e um ao grau de contra-almirante.

Assistir ao vídeo 04:49

Em Berlim, João Lourenço fala sobre corrupção e a RDC

Entre os oficiais generais exonerados consta o comandante da Marinha de Guerra Francisco José, bem como seis generais, 25 tenentes-generais, 10 vice-almirantes, 38 brigadeiros e cinco contra-almirantes.

Noutro decreto, o Presidente angolano nomeou 66 oficiais generais das FAA, com destaque para o almirante João Pedro da Cunha Júnior (que fica com o cargo de comandante da Marinha de Guerra Angolana), um general, 16 tenentes-generais, seis vice-almirantes, 40 brigadeiros e dois contra-almirantes.

Mudanças nas chefias da Polícia

João Lourenço também fez mudanças nas chefias da Polícia Nacional (PN) ao exonerar oito oficiais comissários, promover outros 10, nomear sete e reformar nove. Segundo uma nota da Casa Civil do Presidente da República, foram exonerados, entre outros oficiais comissários, António Francisco da Conceição Gomes do cargo de diretor Nacional de Viação e Trânsito da PN, e os comandantes provinciais das províncias da Lunda Sul, Benguela, Bengo e Zaire.

Para os respetivos lugares, o Presidente angolano nomeou os comissários Elias Livulo, que deixa de ser o comandante provincial da polícia em Benguela, para diretor Nacional de Viação e Trânsito da PN, Delfim Kalulu Inácio, (comandante provincial da PN no Bengo), Manuel Francisco Gonçalves (Zaire) e Mário Miguel Luís (Lunda Sul). João Lourenço nomeou também o comissário-chefe Francisco Correia Paiva para o cargo de comandante da Polícia de Guarda Fronteiras da PN.

Na lista que consta no decreto presidencial é indicado que João Lourenço promoveu, entre outros, 10 comissários a oficiais comissários, todos com o cargo de conselheiros de comandantes dos diferentes departamentos da PN.

As mexidas na Polícia Nacional ocorreram na mesma altura em que João Lourenço procedeu à substituição do secretário de Estado dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria - foi exonerado Clemente Cunjuca e nomeado Domingos André Tchikanda -, bem como a uma profunda remodelação nas chefias das Forças Armadas Angolanas (FAA).

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados