Pesidente da África do Sul será ouvido pela comissão que investiga a grande corrupção | NOTÍCIAS | DW | 21.12.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Pesidente da África do Sul será ouvido pela comissão que investiga a grande corrupção

Cyril Ramaphosa irá testemunhar na comissão de investigação sobre a grande corrupção na África do Sul durante o mandato do seu antecessor, Jacob Zuma, anunciou hoje o juiz responsável, Raymond Zondo.

Segundo Zondo, a comissão de investigação quer ouvir Ramaphosa, uma vez que integrava na altura o executivo do Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla, em inglês), o partido no poder na África do Sul desde 1994.

"Ele fez parte do Executivo durante muito tempo ou nos anos em que alguns dos acontecimentos que a comissão está a investigar teriam ocorrido", referiu Raymond Zondo, em conferência de imprensa.

O juiz sul-africano, que falava sobre a investigação à grande corrupção desenvolvida desde agosto de 2018 pela comissão de investigação que preside, sublinhou ainda que Ramaphosa "foi vice-presidente do país e durante os outros anos não foi vice-presidente do país, mas foi vice-presidente do ANC, o partido no poder".

Südafrika Jacob Zuma

Jacob Zuma

Importância do testemunho

"Sem o testemunho de Ramaphosa, o trabalho da comissão ficará incompleto", declarou. 

Ramaphosa foi vice-presidente da África do Sul no mandato de Jacob Zuma, entre 2014 e 2018, durante o período em que, segundo Zondo, alegadamente ocorreu a "corrupção desenfreada" no setor público que levou à captura do Estado sul-africano.

O atual chefe de Estado sul-africano foi empossado no cargo pelo partido no poder, sem eleições gerais, após Zuma ter renunciado ao cargo em 2018, por pressão do ANC, devido a múltiplos escândalos de corrupção.

Raymond Zondo referiu ainda que a comissão deverá concluir o seu mandato em junho de 2021.

Assistir ao vídeo 01:33

Thuli Madonsela – A luta contra a corrupção

 

Leia mais