Pelo menos 30 mortos em naufrágio no Lago Vitória, no Uganda | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 25.11.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Pelo menos 30 mortos em naufrágio no Lago Vitória, no Uganda

Equipes de mergulho continuam o trabalho de resgate no Lago Vitória, no município de Mukono, perto da capital, Kampala. 26 pessoas sobreviveram. Dezenas continuam desaparecidas.

Bootsunglück auf dem Lake Viktoria in Uganda (Reuters)

Trabalho de resgate continua no Lago Vitória

Na manhã deste domingo (25.11), um helicóptero da polícia sobrevoava o local onde o barco virou e afundou no Lago Vitória por volta das 19h deste sábado (24.11), enquanto uma equipe de mergulhadores trabalhava no resgate.

"Nossa equipe de resgate ainda está no terreno tentando resgatar quem pudermos encontrar", disse o porta-voz da polícia, Patrick Onyango.

Uma multidão de espectadores acompanhava o trabalho em uma praia próxima a uma pacata aldeia nos arredores de Kampala. Uma jovem, vendo uma vítima que ela aparentemente reconheceu, desmaiou e foi levada para o hospital.

Testemunhas que estavam no local na noite de sábado disseram ter ouvido pessoas pedindo ajuda, enquanto tentavam se manter à tona e outras tentaram nadar até a praia.

Yoweri Museveni Präsident Uganda (Imago/ITAR-TASS/A. Shcherba)

Yoweri Museveni

"Eles estavam a gritar: 'Ajude-nos! Ajude-nos!' e o barco estava afundando muito rapidamente ", disse Sam Tukei, um dos vários populares que usaram canoas de pescadores para resgatar pessoas. "No momento em que a polícia chegou, já havíamos salvado muitas pessoas."

Sobrelotação e mau tempo

A embarcação estava sobrecarregada, transportava cerca de 120 pessoas em vez de sua capacidade de apenas 50 pessoas, escreveu o Presidente Yoweri Museveni na sua conta no Twitter, acrescentando que os operadores do barco seriam acusados de negligência e homicídio culposo.

De acordo com a policial Zurah Ganyana, o barco estava em mau estado e não tinha uma licença válida para operar.

"O barco estava sobrelotado e em segundo lugar houve mau tempo", acrescentou o porta-voz da polícia, Patrick Onyango.

A embarcação fazia em um cruzeiro no Lago Vitória, uma atividade popular de fim de semana para jovens ugandeses, quando virou nas proximidades da costa.

Bootsunglück auf dem Lake Viktoria in Uganda (Reuters)

Missões de resgate no local do naufrágio

Uma razão pela qual muitas pessoas morreram tão perto da costa seria provavelmente "intoxicação", disse Asuman Mugenyi, diretor nacional de Operações Policiais. Citando relatos de alguns sobreviventes, ele disse ainda que havia um bom número de coletes salva-vidas a bordo do navio, que os passageiros negligenciaram usar.

Os passageiros do barco, em um clima de festa, provavelmente entraram em pânico quando o navio começou a afundar, acrescentou Mugenyi.

As vítimas incluem o casal que possuía o barco, de acordo com a policial Ganyana. Entre os resgatados no sábado estava o príncipe Daudi Kintu Wasajja, irmão de Ronald Mutebi, o rei do reino de Buganda, o maior do Uganda, informou ainda a polícia.

Acidentes de barco são cada vez mais comuns nos principais lagos da África Oriental, incluindo o Lago Vitória, que é cercado pela Tanzânia, Quênia e Uganda.

Mais de 200 pessoas morreram no naufrágio de uma balsa na Tanzânia, em setembro passado, com as autoridades a dizer que a balsa estava superlotada.

Leia mais