Paz em África necessita de financiamento sustentado | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 04.12.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Paz em África necessita de financiamento sustentado

Líderes africanos esperam que a mudança na Casa Branca abra novas perspetivas para negociar o financiamento internacional das missões de paz no continente.

Vários líderes africanos pediram, na sexta-feira (04/12), apoio financeiro sustentado às Nações Unidas para as operações de paz lideradas pela União Africana (UA). O requerimento apresentado durante uma reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) recebido com relutância pelos Estados Unidos.

O Presidente sul-africano Cyril Ramaphosa disse que a UA estava determinada a calar as armas no continente, mas que, para o efeito necessita do financiamento das operações "através de contribuições sustentadas" dos membros da ONU. A África do Sul detêm atualmente a presidência do Conselho de Segurança das Nações Unidas e da União Africana.

Leia também: Ex-guerrilheiros da RENAMO querem começar uma vida nova

A ser negociado desde 2018, o projeto de resolução entre as duas organizações, que abre condicionalmente o caminho ao financiamento pela ONU de operações de paz lideradas pela UA em África, permanece num impasse. Hoje, "até 70% das operações de paz dizem respeito a países africanos que exigem uma coordenação adequada" entre a ONU e a UA, disse o Presidente do Níger, Mahamadou Issoufou. O líder nigerino frisou a necessidade do financiamento da força conjunta do G5 Sahel, que luta contra o terrorismo naquela região.

Até agora, Washington, favorecendo a relação bilateral, recusou-se a permitir que o financiamento desta força antiterrorista fosse assumido pela ONU. A expectativa é que a futura administração democrática de Joe Biden possa suavizar a abordagem norte-americana em relação ao Sahel, bem como desbloquear a negociação no Conselho de Segurança.

Assistir ao vídeo 04:05

A luta incansável de Ilwad Elman pela paz na Somália

 

Leia mais