Para ″curar injustiça″, Presidente do Malawi reintegra General despedido | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 02.09.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Para "curar injustiça", Presidente do Malawi reintegra General despedido

Comandante das Força de Defesa do Malawi foi demitido por Peter Mutharika porque seus soldados protegeram pessoas que protestavam contra sua reeleição. Presidente Chakwera decide reintegrá-lo para "curar injustiça".

O novo Presidente do Malawi, Lazarus Chakwera, reintegrou o comandante das Forças de Defesa do país, que foi destituído pelo sue antecessor. O ex-Presidente Peter Mutharika despediu o General Vincent Nundwe porque seus comandados protegeram pessoas durante protestos contra a sua reeleição no ano passado.

As manifestações antigovernamentais ocorreram por todo o país depois de Mutharika ter assegurado um segundo mandato controverso em maio de 2019. Alguns protestos na sequência do pleito terminaram em violentos confrontos com a polícia, levando o chefe das Forças de Defesa do Malawi a destacar o exército para restabelecer a ordem.

Mais tarde, um tribunal anulou a reeleição de Mutharika por fraudes e Chakwera ganhou o novo pleito realizado em junho de 2020. Nundwe foi despedido antes da reeleição de Mutharika como parte de um movimento mais amplo para o ex-Presidente se livrar dos seus inimigos.

Malawi Präsident Peter Mutharika PK Wahlen

Mutharika teria agido contra General que "protegeu" manifestantes

Uso "imprópio" do poder

Nesta teraça-feira (01.09), Chakwera reconduziu o general à sua posição alegando que Mutharika tinha feito um uso "impróprio" dos seus poderes "sem razão".

"Reintegrei o General Nundwe ao cargo de comandante das Forças de Defesas do Malawi com efeito imediato. Ao fazê-lo, o meu objetivo é curar o ferimento e a injustiça de uma decisão infligida a todo o nosso exército", disse o Presidente durante um discurso à nação.

Mutharika substituiu o chefe do exército quatro vezes após as suas primeiras eleições em 2014. Nundwe foi nomeado comandante em junho de 2019 e elogiado pela oposição pela forma como lidou com os protestos contra Mutharika.

Na altura, Nundwe declarou que a sua prioridade seria assegurar que o Malawi permanecesse "soberano" e pacífico".

Assistir ao vídeo 02:23

Malawi: Novo Presidente quer instituições fortes e independentes

Leia mais