Papa visita Moçambique de 4 a 6 de setembro | Moçambique | DW | 27.03.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Papa visita Moçambique de 4 a 6 de setembro

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou esta quarta-feira numa comunicação ao país que o papa Francisco visita Moçambique na primeira semana de setembro, considerando que se trata de um "momento histórico".

Filipe Nyusi foi recebido pelo papa Francisco no Vaticano em setembro de 2018

Filipe Nyusi foi recebido pelo papa Francisco no Vaticano em setembro de 2018

A deslocação do Papa Francisco a Moçambique de 04 a 06 de setembro corrente foi anunciada pelo Presidente Filipe Nyusi numa comunicação à nação feita esta quarta-feira (27.03.), ladeado por representantes da Nunciatura apostólica em Moçambique e da Conferência Episcopal Nacional, que confirmaram a visita.

Esta é a segunda vez que um Papa visita Moçambique, depois de João Paulo II ter estado no país, há 30 anos.

O Presidente Nyusi descreveu a visita como um “marco histórico e uma oportunidade para reforçar a fé do povo moçambicano de lutar pelos seus desígnios de construir um país cada vez melhor, sempre ancorado na paz, harmonia e bem estar comum”.

“Esperamos que esta visita constitua um momento de inspiração e de alento na luta que os moçambicanos, como um só povo, travam para o seu reencontro e para a construção de uma nação próspera, unida e em paz.”

Vários encontros em Moçambique

O chefe de Estado moçambicano informou que o Papa Francisco vai manter encontros com entidades oficiais do Estado, corpo diplomático, líderes políticos e religiosos, jovens, confortará doentes e celebrará uma missa para todos os moçambicanos.

Nyusi apontou que a presença do Papa acontece numa altura em que os moçambicanos aprofundam o diálogo permanente como única via para o alcance de uma paz definitiva e poucos dias depois do centro do país ter sido fustigado por um ciclone e inundações, que provocaram elevados danos humanos e materiais.

O chefe de Estado sublinhou a propósito que o Vaticano tem participado ativamente na busca da paz definitiva para o país e na semana passada, o Papa orou por Moçambique na sequência da calamidade natural.

“A deslocação do Papa encoraja o país a prosseguir com determinação para a superação das dificuldades do dia a dia”, afirmou Filipe Nyusi.

Ouvir o áudio 02:30

Papa visita Moçambique de 4 a 6 de setembro

Por seu turno, o encarregado de Negócios da Nunciatura Apostólica em Moçambique, Cristiano Antoniete, disse que durante a visita o Papa vai confirmar a sua atenção relativamente aos ataques de homens armados em Cabo Delgado e solidarizar-se com a população vítima das calamidades. 

"Virá confirmar toda a sua disponibilidade para dar seguimento aos intentos da declaração universal dos direitos humanos e em particular trabalhar para o restabelecimento de uma paz efetiva, sólida e duradoira".

Moçambicanos contentes com a visita do Papa

Cidadãos ouvidos pela DW África saudaram a visita do Papa Francisco.

Erlic Ramiro, afirma que "do ponto de vista da elevação da moral e espiritual, sendo um homem de Deus, calha numa altura em que a sociedade moçambicana se pode sentir uma vez mais revigorada".

Para Emília Angelica João Vasconcelos "estou muito feliz. Agradeço primeiro a Deus que nos envia uma pessoa muito especial para nos ajudar em orações, principalmente nesta situação de calamidade que a gente tem agora. Estamos de braços abertos para receber a ele", enquanto para Celso Dias a visita do Papa a Moçambique " é uma notícia muito boa. É uma bênção também para consolidar a paz".

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados