Os 77%: Jovem moçambicano lamenta falta de oportunidades | Moçambique | DW | 29.01.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Os 77%: Jovem moçambicano lamenta falta de oportunidades

Pobreza, corrupção, desigualdade social - são alguns dos fatores que levam ao adiamento dos sonhos das novas gerações em Moçambique, considera o jovem Baltazar Vítor.

Baltazar Vítor, da cidade de Pemba, norte de Moçambique, faz parte dos 77% da população africana com menos de 35 anos de idade. E, a cada dia que passa, vê os seus sonhos serem adiados, por causa da pobreza, da exclusão política, corrupção ou da falta de oportunidades.

O maior sonho deste jovem de 27 anos é tirar um curso superior de Engenharia Mecânica, mas tem sido difícil concretizá-lo. Baltazar Vítor pensou que o pai o pudesse ajudar a financiar os estudos. Mas o pai faleceu e ele teve de assumir o papel de chefe de família e cuidar dos três irmãos mais novos, já que a mãe deles vive e trabalha a mais de cem quilómetros da cidade onde moram.

A situação económica da família de Baltazar Vítor é precária: "Vivo num ambiente de incerteza", conta o jovem à DW África.

Baltazar Vítor im Radiostudio in Mosambik

Baltazar Vítor num estúdio de rádio em Moçambique

Esforços redobrados

Baltazar Vítor já participou em várias formações - de "soldador industrial", "guia de vendas" ou "contabilidade" - mas ainda não conseguiu um emprego fixo. 

Neste momento, presta ajuda numa rádio local, na produção de conteúdos e locução. Diz que recebe uma compensação monetária, que, mesmo sendo pequena, o tem ajudado a cobrir parte das suas despesas.

O jovem quer sair o mais rapidamente possível da situação em que se encontra, e uma possibilidade seria criar o seu próprio negócio. Chegou a elaborar um projeto e a pedir um microcrédito, mas o banco recusou o financiamento devido ao risco associado e ao facto de Baltazar Vítor não apresentar qualquer garantia.

Ouvir o áudio 03:17
Ao vivo agora
03:17 min

Os 77%: Jovem moçambicano lamenta falta de oportunidades

"É muito difícil ter acesso a crédito aqui em Moçambique", acrescenta o jovem, que diz ter ficado triste por perder uma oportunidade para "driblar" a pobreza.

"Tratamento igual”

O caso de Baltazar Vítor não é o único. Ele diz que grande parte da juventude na sua região tem problemas semelhantes. O Governo de Moçambique tem prometido diversos apoios para a classe juvenil, mas, conforme aponta o jovem, apenas "certas classes sociais" beneficiam das ajudas estatais - nem sempre quem mais necessita.

Baltazar Vítor pede, por isso, "um tratamento igual" para todos os jovens moçambicanos: "Acabar com a desigualdade e a corrupção e ouvir a voz dos jovens", é essa a sua proposta.

Na África subsaariana vivem 770 milhões de pessoas com menos de 35 anos, correspondendo a 77% da sua população, segundo o Banco Mundial. Estes jovens sofrem particularmente com o desemprego. Muitos declaram ter perdido a esperança de concretizarem os seus sonhos. Outros continuam a lutar para que as suas vozes sejam ouvidas, insistindo em fazer parte das decisões políticas nos seus países.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados