ONU condena ataque contra igreja católica na Nigéria | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 07.06.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

ONU condena ataque contra igreja católica na Nigéria

As forças de segurança nigerianas foram mobilizadas para localizar os autores do ataque armado que fez pelo menos 50 mortos no domingo. ONU, UE e Vaticano condenaram massacre durante missa numa igreja católica em Owo.

Uma celebração religiosa na Igreja Católica de São Francisco na cidade de Owo, sudoeste da Nigéria, transformou-se num massacre onde ninguém foi poupado, nem mesmo as crianças.

Para o bispo da diocese do Estado de Ondo, Jude Arogundade, o ataque foi meticulosamente planeado: "Os que estavam a fugir estavam a ser alvejados lá fora, outros foram alvejados lá dentro. Atiraram dinamite para fazer explodir o santuário. Este tipo de profanação só pode ser feito pelo mal."

Alex Michael estava na igreja no momento do ataque e é um dos sobreviventes, mas não saiu ileso.

"Estava com os meus filhos, então tive de tentar defendê-los de alguma maneira. Entraram e começaram a atirar em todos as direções. Infelizmente, a minha perna não conseguiu entrar por baixo do banco [onde me escondi] e foi aí que fui atingido", conta.

Autores "pagarão pelo crime hediondo"

As forças de segurança foram mobilizadas para localizar os autores do massacre que fez, pelo menos, 50 vítimas mortais. Até agora, o atentado não foi reivindicado.

Ataque armado fez pelo menos 50 mortos

Ataque armado fez pelo menos 50 mortos

O vice-presidente nigeriano, Yemi Osinbajo, visitou esta segunda-feira (06.06) o local e garantiu que os autores "pagarão pelo crime hediondo".

"O Presidente (Muhammadu Buhari) já ordenou uma investigação em grande escala e garanto que, sem dúvida, que os autores serão encontrados", sublinhou.

Condenação internacional

O ataque foi condenado internacionalmente, tanto pelas Nações Unidas como pela União Europeia (UE) e pelo Vaticano.

O coordenador humanitário da ONU na Nigéria, Matthias Schmale, apelou à calma e pedou que se levem os autores perante a Justiça.

Segundo o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, os 27 continuam empenhados em trabalhar com as autoridades nigerianas "para deter esta espiral de violência e encontrar uma solução duradoura".

A segurança continua a ser um grande desafio na Nigéria, no entanto, Ondo tem sido até agora uma região considerada relativamente pacífica, em comparação com outras regiões do país que se debatem com a insegurança e o extremismo islâmico.

A Nigéria declarou luto nacional de sete dias, com todas as bandeiras a meia-haste no Estado de Ondo.

Vítimas de jihadistas na Nigéria: entre a dor e a esperança

Leia mais