Nova taxa de electricidade para aumentar a rede agita moçambicanos | Moçambique | DW | 06.11.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Nova taxa de electricidade para aumentar a rede agita moçambicanos

Moçambicanos preparam-se para pagar uma nova taxa de eletricidade, cujo valor ainda não se sabe, mas que já está a ser alvo de críticas por parte dos consumidores.

Os moçambicanos terão de apertar ainda mais o cinto. Vem aí a nova taxa de electricidade, que deverá ser aprovada no final deste mês de novembro pelo Conselho de Ministros.

A nova taxa está incluída na proposta de revisão da Lei de Eletricidade, que está no processo de auscultação pública.

O Governo quer que esta taxa financie o alargamento da rede elétrica, para que todos os moçambicanos tenham acesso à energia até 2030, segundo a diretora do Gabinete Jurídico do Ministério dos Recursos Minerais e Energia, Marcelina Joel.

"Eventualmente essa taxa também, alguma percentagem dela, para além de atender a questão da expansão, irá atender a essa questão de iluminação pública. Então a adição dessa taxa não é arbitrária, é mesmo para responder a uma situação que nos preocupa hoje".

Consumidores contra nova taxa

A taxa de eletrificação deverá ser paga pelos consumidores singulares, que constituem 90 por cento dos clientes da empresa pública, Eletricidade de Moçambique. E são estes consumidores que se sentem sacrificados com a nova taxa.

Ouvir o áudio 02:35
Ao vivo agora
02:35 min

Nova taxa de electricidade para aumentar a rede agita moçambicanos

Alcino Manhiça, marceneiro, queixa-se de ter que pagar uma taxa pela má qualidade de energia. "Primeiro é a qualidade. Há cortes frequentes de energia. Por causa dos cortes, chegamos a perder os eletrodomésticos. Eu tenho um contador que, quando a energia é fraca, corta a corrente. Agora, aumentar a taxa sem qualidade nada significa para mim".

Qualidade é fraca

Amália Chiango, comerciante, também diz não fazer sentido que seja paga a taxa de energia, porque a qualidade é muito fraca.

"Se a alguém tem geleira tende comprar mais. Não é fácil ter congelador e geleira porque para usar é difícil devido a qualidade. Há muitos produtos que se estragam dentro do congelador. Vai ser difícil, porque mesmo para assistir a televisão é difícil. As lâmpadas? Vale a pena ter vela".

Para Joaquim Carlos, funcionário do Estado, as taxas que os moçambicanos estão a pagar resultam da dívida pública.

"Há várias situações que motivam que a vida seja complexa. Primeiro devido a questão da dívida pública, que é um dos aspetos que colocou este cenário e além disso as próprias políticas orçamentais que têm a ver com salários, então isso tem tido uma má contribuição para a sociedade moçambicana".

Em Moçambique apenas cerca de 30 por cento da população, estimada em 28 milhões de habitantes, tem acesso a energia elétrica.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados