Museveni recandidata-se após 33 anos no poder no Uganda | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 20.02.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Museveni recandidata-se após 33 anos no poder no Uganda

O partido no poder no Uganda aprovou a recandidatura de Yoweri Museveni, de 74 anos, que nas presidenciais de 2021 irá disputar um sexto mandato. Limite de 75 anos para se poder ser Presidente do país já acabou.

default

Yoweri Museveni é o único Presidente que a maior parte da população ugandesa conhece

Numa resolução aprovada por unanimidade, o Movimento de Resistência Nacional (NRM, sigla em inglês) apelou a Museveni, no poder desde 1986, para que "continue a dirigir o partido e o Estado até 2021 e depois disso para eliminar os travões à transformação" deste país da África Ocidental.

A resolução foi adotada pelo Comité Executivo central do NRM no final de um retiro de cinco dias num hotel do Parque Nacional Murchison Falls, no nordeste do país, e presidido pelo próprio Museveni.

Assistir ao vídeo 02:42

Bobi Wine sonha com a liberdade no Uganda

O anúncio do NRM vem na sequência de uma reforma constitucional controversa, acompanhada de manifestações da oposição e de cenas de violência no Parlamento, que, no final de 2017, acabou com o limite de 75 anos para se poder ser Presidente do país.

Em julho de 2018, o Tribunal Constitucional validou a alteração e a maioria dos observadores no Uganda espera que o Supremo Tribunal faça o mesmo.

Na cadeira do poder há 33 anos

Num país onde um em cada dois habitantes tem menos de 16 anos, Yoweri Museveni é o único Presidente que a maior parte da população ugandesa conhece.

A oposição acusa o chefe de Estado, um antigo guerrilheiro que tomou a liderança do país em 1986, tendo sido eleito democraticamente em 1996, de querer eternizar-se no poder.

A alteração constitucional aprovada por Museveni reintroduziu um limite de dois mandatos presidenciais, que tinha sido suprimido em 2005, mas a medida só entra em vigor após as próximas eleições, o que poderá permitir a Museveni apresentar-se a mais dois escrutínios - ou seja poderá ser presidente até 2031, quando tiver 87 anos e um total de 45 no poder.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados