MPLA apela à melhoria e diversificação de conteúdos jornalísticos em Angola | Angola | DW | 03.05.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

MPLA apela à melhoria e diversificação de conteúdos jornalísticos em Angola

No Dia Internacional da Liberdade de Imprensa, o Movimento Popular para a Libertação de Angola, no poder, apela "à melhoria e diversificação de conteúdos jornalísticos" e à união entre sociedade civil e jornalistas.

"O Bureau Político [do MPLA] continua a considerar prioritário o acesso dos cidadãos a uma informação mais plural, rigorosa, isenta e credível, apelando à melhoria e diversificação de conteúdos jornalísticos, que visem contribuir para o desenvolvimento educacional, cívico e cultural da população, sendo fundamental o papel dos jornalistas para o alcance deste pilar constitucionalmente consagrado em Angola", afirma a estrutura máxima do partido, em comunicado divulgado hoje.

Na mesma nota, o MPLA exorta "a sociedade angolana, no geral, e a classe jornalística, em particular, a trabalharem unidos e de modo abnegado para o reforço das liberdades de imprensa e de expressão, como vetores para a consolidação do Estado Democrático de Direito".

O partido recorda ainda que este ano o Dia internacional da Liberdade de Imprensa celebra-se numa altura em que decorre em Angola "um amplo processo de consulta pública" sobre a novo pacote legislativo da comunicação social angolana, visando adaptar a legislação atual a um contexto "de transformações e exigências" de âmbito social, político, económico e cultural, bem como estabelecer normas que permitam aos operadores da imprensa melhores condições para o exercício da profissão. 

Assistir ao vídeo 02:42

Angola: A primeira rádio comunitária na província de Benguela

"Uma realidade cada vez mais evidente"

O Bureau Político do partido, no poder desde a independência do país, em 1975, incentiva ainda "todos os agentes ativos e passivos a pugnarem por atos que enalteçam o respeito pela dignidade humana, as instituições da República, a sã convivência, a harmonia, a paz e a reconciliação nacionais, assim como a promoção da pluralidade, transparência e combate à corrupção e todas as práticas nocivas à sociedade".

Para o comité central do Bureau Político do MPLA, "a Liberdade de Imprensa é uma realidade cada vez mais evidente em Angola", contribuindo para a formação e valorização da consciência crítica dos cidadãos e para a dignificação da classe jornalística, que "usufruem das aberturas promovidas pelo executivo Angolano e pelo camarada Presidente João Lourenço".

Aos profissionais da comunicação social que, "de forma heroica e patriótica", estão na linha da frente no combate à pandemia da covid-19, o MPLA "encoraja" a prosseguirem com o agendamento e divulgação de ações de prevenção e sensibilização, que incentivem os cidadãos a aceitarem as medidas decretadas pelas autoridades angolanas para e travar a propagação do vírus no país. 

 

Leia mais