Moçambique: Wikipédia na língua nacional emakhuwa | NOTÍCIAS | DW | 19.09.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Moçambique: Wikipédia na língua nacional emakhuwa

Jovens escritores em Moçambique exploram a internet para difundir conhecimento através das línguas nativas. A integração de conteúdos em emakhua na plataforma Wikipédia é o primeiro passo.

Afrika l Stottern - Symbolbild

O emakhua é a língua materna mais falada em Moçambique, com cerca de seis milhões de pessoas (foto ilustrativa).

Para os especialistas, a iniciativa de explorar o potencial da enciclopédia colaborativa digital de conhecimento livre Wikipédia para integrar conteúdos em emakhua, que já conta com mais de 100 artigos, é promissora. Mas pode enfrentar desafios de literacia e padronização da escrita.

O emakhua, a língua materna mais falada em Moçambique  - com cerca de seis milhões de cultores - já é um instrumento de produção e difusão de informação e conhecimento na plataforma Wikipédia.

Primeira iniciativa em África Lusófona

A iniciativa, a primeira envolvendo as línguas locais de África lusófona, começou com a capacitação de mais de 70 redatores de conteúdos voluntários que dominam o emakhua, resultando na produção de perto de 100 artigos nesta língua.

Mosambik | Jessemusse Cacinda

Jessemusse Cacinda, co-fundador e diretor da editora Ethale Publishing,

O mentor do projeto em Moçambique, Jessemusse Cacinda, co-fundador e diretor da editora Ethale Publishing, explica, em emakhua, que este é um ponto de partida para a transformação das línguas moçambicanas em mecanismo de aproximação de culturas e identidades em África e no mundo.

"Começámos com o emakhuwa, mas não vamos parar por aqui. A ideia é avançar para outras línguas. Para isso, este movimento voluntário terá que crescer para termos mais pessoas interessadas em colocar conteúdos em diferentes línguas e em páginas também diferentes dentro do próprio Wikipédia", explicou.

O linguista Francisco Pedro, da Universidade Rovuma, destaca o carácter inovador da iniciativa e recorda que a promoção da literacia é fundamental para a garantia do acesso ao conhecimento disponível.

"Só tem acesso à informação quem está alfabetizado"

"É claro que só pode ter acesso à informação escrita quem está alfabetizado. Por isso, a iniciativa Wikipédia emakhua, coloca um grande desafio no que respeita ao alargamento e à dinamização do ensino das línguas moçambicanas, de modo que as populações estejam alfabetizadas nas suas línguas nativas e que, por conseguinte, possam aceder à informação", disse.

Mosambik | Palmira Revule

Palmira Revule, voluntária.

Palmira Revule, voluntária e produtora de conteúdos em emakhuwa, concorda com a existência de enormes desafios na execução do projeto.

Mas "estas dificuldades poderão ser ultrapassadas. Este programa, de uma ou de outra forma, vai criar um impacto positivo e nos ajudar a nutrir o amor, a paixão e o orgulho da nossa própria língua", disse ela.

O changana e cissena, outras das línguas mais faladas em Moçambique, depois do emakhuwa e o Português, poderão, também, ser integradas à iniciativa. Mas isso depende dos resultados da fase piloto do projeto.

Assistir ao vídeo 03:25

Jovens benguelenses lutam pela sobrevivência do Umbundu

Leia mais