Moçambique: Transportadores paralisam atividade na Beira | Moçambique | DW | 30.05.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Transportadores paralisam atividade na Beira

Operadores de transporte semicoletivo de passageiros na cidade da Beira, centro de Moçambique, paralisaram a sua atividade, exigindo uma revisão das tarifas dos transportes face ao aumento dos preços dos combustíveis.

Operadores de transporte semicoletivo de passageiros na cidade da Beira, centro de Moçambique, paralisaram esta segunda-feira (30.05) a sua atividade.

"Com o atual preço de combustíveis, não estamos a conseguir fazer o nosso trabalho. Esperamos chegar a algum consenso com o Conselho Municipal”, declarou André Botão, um dos vários transportadores que decidiu estacionar a sua viatura no terminal dos transportes interprovinciais da cidade da Beira, na província de Sofala, em jeito de protesto.

Segundo os transportadores, a paralisação dos seus meios de trabalho em várias rotas da cidade visa pressionar o governo para a aprovação de um reajuste da tarifa face ao aumento dos preços do combustível.

Mosambik Mosambik - My Love

Paralisação obrigou munícipes a recorrerem às carrinhas de caixa aberta

"Nós hoje vamos continuar com os carros parqueados. Se não resolverem a situação, até podemos fazer isto por uma ou duas semanas", alertou Ambrósio Tomás, outro transportador.

Munícipes procuram soluções

A paralisação ocorreu em vários pontos da cidade da Beira, obrigando os munícipes, em alguns casos, a recorrerem às carrinhas de caixa aberta que acabam por levar passageiros a vários pontos do país face ao recorrente problema de transportes.

"Eles deviam continuar a negociar com as autoridades e não paralisarem a atividade. A maioria da população está desempregada e, com esta paralisação, vão complicar mais a vida das pessoas”, declarou Marcelo José, um dos munícipes afetados.

Necessidade de revisão da tarifa

No início do mês, a Associação dos Transportadores da Beira alertou sobre a necessidade de revisão da tarifa, pedindo que o preço passasse dos atuais 10 meticais (15 cêntimos de euro) para 15 meticais (23 cêntimos de euro).

Mosambik - Anstieg der Treibstoffpreise

O preço da gasolina subiu de 77,39 meticais (1,13 euros) para 83,30 meticais (1,22 euros) por litro

"Com o Conselho Municipal não tivemos uma solução e, por isso, os transportadores decidiram parquear os seus carros, porque não têm como trabalhar, o custo de combustível é insustentável”, frisou Américo Mussicuane, presidente da associação, em declarações aos jornalistas.

A última atualização do preço dos combustíveis em Moçambique foi anunciada em 23 de maio, com um aumento em todos produtos petrolíferos.

O preço da gasolina subiu de 77,39 meticais (1,13 euros) para 83,30 meticais (1,22 euros) por litro, o gasóleo passou de 70,97 meticais (um euro) para 78,48 meticais (1,15 euros) por litro e o gás doméstico também registou uma subida, passando de 80,49 meticais (1,18 euros) para 85,53 (1,25 euros) por quilo.

Os produtos petrolíferos à venda em Moçambique são importados por via marítima em cargueiros especiais, através de um processo centralizado por lei numa única entidade pública, a Imopetro, detida pelas distribuidoras de produtos petrolíferos que operam no país.

Uma alternativa aos transportes públicos em Maputo

Leia mais