Moçambique: Supostos terroristas mortos em emboscada nas margens do rio Messalo | NOTÍCIAS | DW | 17.08.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Moçambique: Supostos terroristas mortos em emboscada nas margens do rio Messalo

Alegados insurgentes que aterrorizam a província de Cabo Delgado terão sido mortos na madrugada de segunda-feira, durante uma emboscada organizada por membros das forças locais das comunidades de Mandela e Mapate.

Pelo menos três supostos membros dos grupos armados que aterrorizam a província de Cabo Delgado foram mortos nas margens do rio Messalo, entre os distritos de Muidumbe e Macomia, Moçambique, disseram esta quarta-feira (17.08) à agência Lusa fontes da força local.

Os supostos insurgentes foram capturados pelas forças locais das comunidades de Mandela e Mapate, localizadas a cerca de 50 quilómetros da sede do distrito de Muidumbe.

"Após os terroristas ferirem um membro da força local na semana passada e queimarem várias casas em Mapate, decidimos organizar uma emboscada na zona montanhosa de Namagwogwe, nas margens do rio Messalo, do lado de Macomia. Na operação, conseguimos abater três terroristas", explicou à Lusa um membro da força local da comunidade de Mandela.

Mozambik Macomia

Um elemento das forças de Mapate, interior do distrito de Muidumbe, ficou ferido durante os ataques da semana passada na localidade (Foto de arquivo)

Restantes insurgentes conseguiram fugir

Segundo a mesma fonte, a força local - ex-guerrilheiros da luta de libertação que apoiam as forças governamentais no combate à insurgência - não conseguiu identificar o número de terroristas que integrava o grupo emboscado, dado que assim que a operação começou "vários colocaram-se em fuga".

"Infelizmente, não foi possível também recuperar armas deles. Só conseguimos encontrar os corpos estatelados, depois dos nossos disparos", acrescentou outro membro da força local de Mapate.

As incursões em pontos recônditos nas margens do rio Messalo, entre Muidumbe e Macomia, ganharam vigor nas últimas semanas e as autoridades locais acreditam ser da autoria dos grupos insurgentes que deambulam pela região, em fuga das operações militares que têm sido desencadeadas pelas forças governamentais.

O interior do distrito de Macomia foi durante os últimos meses palco de vários confrontos, no âmbito de operações do Exército moçambicano, apoiado pelo Ruanda e pela Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que culminaram com o assalto à principal base terrorista naquele distrito: a base Catupa.

A base Catupa, descrita como o principal refúgio dos insurgentes em Macomia, estava localizada numa mata densa do distrito e albergava insurgentes que fugiram das operações militares para a recuperação de Mocímboa da Praia, em agosto de 2021, segundo informações avançadas pelas Forças Armadas de Defesa e Segurança de Moçambique em 23 de julho.

População em fuga no norte de Moçambique

Leia mais