Moçambique: Resultado das autárquicas será ″sinal importante″ sobre processo de paz | Moçambique | DW | 10.10.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Resultado das autárquicas será "sinal importante" sobre processo de paz

Um "sinal importante" sobre o avanço do processo de paz, poderá ser dado quando forem conhecidos os resultados das eleições autárquicas desta quarta-feira em Moçambique, considera Standard Bank.

Mosambik Wahlen Inhambane (DW/L. da Conceiçã)

Contagem de votos em Inhambane

Standard Bank considerou esta quarta-feira (10.10) que as eleições autárquicas em Moçambique irão dar um "sinal importante" sobre a progressão do processo de paz, antecipando que o resultado pode ter um impacto na economia do país, principalmente na inflação. 

"O resultado eleitoral pode ter um efeito na economia, porque apesar de estar a subir, a inflação tem sido claramente limitada pelo baixo aumento dos preços alimentares", escrevem os analistas do Standard Bank num comentário às eleições municipais, que decorrem em Moçambique. 

"Estas eleições vão ser um sinal importante sobre o progresso do processo de paz", escrevem os analistas, notando que "houve relatos de conflitos nalgumas regiões" e acrescentando que "será instrutivo ver se o partido no poder, Frelimo, e a oposição da RENAMO aceitam o resultado das eleições".

Relativamente ao impacto na economia, os analistas do departamento de estudos económicos do Standard Bank escrevem que "a inflação abrandou de 5% em agosto para 4,9% em setembro" e concluem que "o aumento da inflação será moderado, com a subida dos preços a dever ficar-se, este ano, pelos 7,7%".

Votação

Um total de 3.910.712 eleitores escolhem esta quarta-feira os presidentes dos 53 conselhos autárquicos de Moçambique e respetivos membros das assembleias municipais, para as quintas eleições autárquicas na história do país.

Mosambik Lokalwahlen In Quelimane (DW/M. Mueia)

Eleitores em Quelimane

Nas eleições municipais de 2013, a Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), que governa o país desde a independência, em 1975, conquistou 49 dos 53 municípios e o Movimento Democrático de Moçambique (MDM) venceu em quatro, nas capitais provinciais de Beira, Nampula e Quelimane e na autarquia de Gurué.

Na altura, o principal partido da oposição, a Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) não concorreu às eleições, em discordância com a lei eleitoral e os órgãos eleitorais que essa legislação criou.

Desta vez, a RENAMO participa na votação, depois de já ter participado e vencido a eleição intercalar de Nampula, principal cidade do norte do país, no início do ano.

Inflação continuou a descer em setembro

A inflação continua a descer em Moçambique, de acordo com os dados publicados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) moçambicano.

A inflação média a 12 meses encontra-se agora em 4,59%, uma descida relativamente a 5,04% em agosto.

A inflação homóloga em setembro foi de 4,89%, quando em agosto tinha sido de 5,02%. 

Ainda de acordo com o INE, a inflação mensal foi de 0,11%, com a inflação acumulada desde janeiro a situar-se em 2,79%.

Os números constam do Boletim do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), segundo o qual o setor dos transportes foi o que teve maior impacto na subida de preços - tal como também já tinha acontecido em agosto.

Os valores são calculados a partir das variações de preço de um cabaz de bens e serviços, com dados recolhidos nas cidades de Maputo, Beira e Nampula.

Leia mais