Moçambique: RENAMO denuncia preparação de fraudes eleitorais em Nampula | Moçambique | DW | 08.10.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: RENAMO denuncia preparação de fraudes eleitorais em Nampula

RENAMO denuncia alegadas tentativas de fraude eleitoral para supostamente favorecer a FRELIMO em Nampula. STAE diz que as denúncias são sem fundamento.

Mosambik Nampula Wahlen (DW/S. Lutxeque)

Sede da Polícia -PRM- (Nampula)

Quando faltam apenas dois dias para as quintas eleições autárquicas em Moçambique, a Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) convocou a imprensa, nesta segunda-feira (08.10), para fazer denúncias de fraudes que supostamente estão a ser preparadas pelo Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE) em colaboração com a Comissão Nacional de Eleições (CNE) para alegadamente dar a vitória à FRELIMO no escrutino da próxima quarta-feira (10.10).

Mosambik Nampula Ossufo Ulane (DW/S. Lutxeque)

Ossufo Ulane

De acordo com Ossufo Ulane, porta-voz da RENAMO na cidade de Nampula, a primeira ação tem a ver com a existência de dois cadernos ou listas paralelos, denominados A e B, com os mesmos nomes de eleitores.

"Qualquer cidadão que votar na suposta lista [caderno] A, também terá a possibilidade de votar na lista B, porque os nomes são os mesmos, independentemente de terem ou não cartão", disse o porta-voz da RENAMO.

Um único caderno eleitoral

Ossufo Ulane já contabilizou o número de votos ilegais que poderão resultar desta suposta fraude. "São 18 assembleias de votos e nessas assembleias as listas A e B poderão totalizar 14 mil votos. Isso é muito, queremos é que haja uma mesa com um único caderno eleitoral", destacou.

Ouvir o áudio 02:02
Ao vivo agora
02:02 min

Moçambique: RENAMO denuncia preparação de fraudes eleitorais em Nampula

Um outro problema, segundo o porta-voz da RENAMO na cidade de Nampula, é um suposto recrutamento de pessoas fora do raio municipal para votar em alguns partidos, sendo a FRELIMO um deles.

"Existem listas de  chefes dos Postos Administrativos e de Localidades, principalmente do distrito de Muecate, que vieram aqui recensear. Já os conhecemos tanto pelos nomes bem como nas mesas onde virão votar e pelo facto pedimos cautela, por que vamos controlar tudo e todos e caso algo aconteça no dia 10 de outubro não queremos ser responsabilizados", disse.

Refira-se que na cidade de Nampula estão inscritos 342.463 eleitores que poderão distribuir-se por 456 assembleias de votos com igual número de cadernos eleitorais.

Denúncias sem fundamento

Mosambik Nampula Jacinto Antonio (DW/S. Lutxeque)

Jacinto António

Entretanto e face às denúncias da RENAMO, o Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE) de Nampula, através do seu porta-voz Jacinto Antonio, nega todas acusações e afirma que não têm qualquer fundamento.

"Não existe uma lista A nem uma lista B... existe um caderno para as mesas de voto e uma réplica para os escrutinadores. Esta cópia ou réplica servirá para as pessoas que vão receber os cartões dos eleitores verificarem os nomes para que possam votar com toda a legalidade", explicou.

Por outro lado, os órgãos eleitorais garantem que estão criadas todas as condições materiais e logísticas para a votação da próxima quarta-feira nos sete municípios da província de Nampula, onde são esperados para exercerem o seu direito de voto um total de 665.194 eleitores.

 

 

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados