Moçambique: Presidente Nyusi insta liderança da RENAMO a resolver problemas internos | NOTÍCIAS | DW | 27.07.2019

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Moçambique: Presidente Nyusi insta liderança da RENAMO a resolver problemas internos

Filipe Nyusi quer que o maior partido da oposição em Moçambique dissipe os problemas internos do partido o mais rápido possível. Presidente moçambicano está confiante no processo de paz.

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Jacinto Nyusi, instou este sábado (27.07) a liderança da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) a resolver os seus problemas internos, para não pôr em causa o decurso do processo de desarmamento, desmobilização e reintegração (DDR) das forças do braço armado do maior partido da oposição em Moçambique.

Nyusi falava numa conferência de imprensa após um comício popular na localidade de Zimuala, distrito de Machanga, no último dia de visita à província de Sofala. "Vamos continuar a conversar sobre paz, eu acredito que todos os guerreiros da RENAMO querem paz. Alguns deviam estar até aqui no comício", comentou o Presidente. "Todos têm o interesse de serem integrados ou inseridos na sociedade", acrescentou.

Já na sexta-feira (26.07), Nyusi tinha demonstrado confiança no processo de desmilitarização do braço armado da RENAMO num comício em Sena, no distrito de Caia, província de Sofala.

À conversa com Ossufo Momade

O chefe do Estado adiantou que este sábado manteve contacto com o líder da RENAMO, Ossufo Momade, tendo recebido por parte deste boas indicações em relação ao decurso do alistamento dos militares para a sua integração nas Forças Armadas de Defesa e Segurança do país.

Bildkombo Mosambik Ossufo Momade Filipe Nyusi

Ossufo Momade (à esquerda) e Filipe Nyusi têm estado em estreitas conversações com vista ao processo de paz em Moçambique

"Ainda hoje aqui em Machanga falei ao telefone com o presidente da RENAMO e ele disse-me que não há problemas no processo de paz. Nós, moçambicanos, temos que viver reconciliados, ter ideias diferentes… Não deve haver motivos para ver as pessoas como inimigos. Vamos todos viver juntos, andar juntos e não isolados", sugeriu Filipe Nyusi. "Pensar diferente não é pegar em armas e matar. Isso já terminou", advertiu.

"Estive a conversar com líder da RENAMO (…) e ele disse-me que o processo está a andar bem", garantiu o chefe de Estado.

Todas as famílias têm "problemas", diz Nyusi

Mosambik Renamo Rebellen 10.04.2013

Algumas figuras do braço armado da RENAMO contestam liderança de Ossufo Momade

Sobre os conflitos internos no seio do partido RENAMO – já que parte da ala militar do partido contesta a liderança de Ossufo Momade –, Filipe Nyusi considera apenas que as diferenças internas não afetam as negociações. "Acredito que em todas famílias existem problemas", rematou o Presidente.

Do contacto telefónico mantido esta manhã entre ambas as partes, Filipe Nyusi fez ainda saber que recebeu garantias de Momade de que nas próximas semanas poderão ser entregues novas listas de nomes, sendo que cerca de dez homens serão recebidos pelo comandante geral da polícia nos próximos dias.

"Ainda esta segunda-feira vai começar o registo de mais homens armados para serem integrados. Nós queremos juntos desenvolver o país", concluiu Nyusi. 

Assistir ao vídeo 01:41

Já se faz campanha eleitoral na Zambézia

Leia mais