Moçambique: Plano Quinquenal prevê criação de três milhões de empregos | Moçambique | DW | 03.03.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Plano Quinquenal prevê criação de três milhões de empregos

Governo de Moçambique vai apresentar, nos próximos dias, ao Parlamento, proposta do Plano Quinquenal, estratégia cujo foco estará na criação de três milhões de postos de trabalho.

O plano "visa adotar uma economia mais diversificada, identificando os setores competitivos com potencial de elevar a geração de renda e criação de emprego para os jovens", disse esta terça-feira (03.03) Filimão Suaze, porta-voz do Conselho de Ministros, após a reunião do órgão em Maputo.

Para a execução do plano, o Executivo moçambicano criou a Secretaria do Estado para Juventude e Emprego, uma nova entidade para o novo mandato que iniciou em janeiro, com a tomada de posse após a vitória da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO) e do seu candidato, Filipe Nyusi, nas eleições de 15 de outubro do ano passado.

"Espera-se três milhões de empregos e há condições para que os números sejam alcançados", observou o porta-voz do Governo moçambicano, acrescentando que o documento está quase pronto.

Comparado com o plano anterior, para a nova estratégia, a mesma fonte destacou também a manutenção da paz, com o registo de ataques armados protagonizados por grupos desconhecidos em Cabo Delgado, onde pelo menos 350 pessoas morreram desde outubro de 2017 devido às incursões armadas.

Leia mais