Moçambique: Pelo menos 20 garimpeiros morrem soterrados em Nampula | Moçambique | DW | 14.10.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Pelo menos 20 garimpeiros morrem soterrados em Nampula

O deslizamento de terras numa mina de ouro ilegal nas margens do rio Meluli, em Nampula, matou pelo menos 20 pessoas. Autoridades admitem a existência de mais vítimas e anunciaram o encerramento do local. 

Pelo menos duas dezenas de garimpeiros ilegais morreram soterrados, na terça-feira (13.10), numa mina localizada nas margens do rio Meluli, no posto Administrativo de Namaita, no distrito de Rapale, na província moçambicana de Nampula. 

O incidente ocorreu na sequência de um deslizamento de terras causado pelas fortes chuvas que se abateram sobre a região. As autoridades locais, através do líder comunitário de Nacuahu, confirmaram o resgate de 20 corpos, mas admitem a possibilidade de haver mais vítimas. As buscas continuam.

O inspetor da direção provincial dos Recursos Minerais e Energia de Nampula, Abel Cumbana, disse que a instituição tomou conhecimento da extração de ouro naquela região no dia 25 de setembro, ordenando o encerramento da mina ilegal, o que não veio a acontecer.

"Estivemos lá no dia seguinte, no dia 26, e procurámos conversar com as pessoas que estavam a fazer o garimpo de ouro. Uma vez que era uma atividade de risco no leito do rio, aconselhámos as pessoas a abandonar a área. Demos o prazo de dois dias", contou.

No entanto, os garimpeiros nunca chegaram a abandonar o local de forma permanente. "Trabalhavam até de noite. A maior parte das pessoas dormia até no leito do rio, porque o rio estava seco. Dormiam lá nas escavações com medo que aparecessem outras pessoas para fazerem trabalhos nas suas áreas", relata. 

O inspetor Abel Cumbana garante que a mina será encerrada em definitivo por não reunir condições para a sua legalização.

Leia mais