Moçambique: O sofrimento dos mais velhos em Inhambane | NOTÍCIAS | DW | 01.10.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Moçambique: O sofrimento dos mais velhos em Inhambane

Na província moçambicana de Inhambane, a população da chamada terceira idade é alvo de maus-tratos. Há casos de assassinato por suspeita de feitiçaria. O Governo diz estar a intensificar as ações de sensibilização.

Em Inhambane há muitos casos de idosos assassinados a sangue frio pelos seus familiares. Alguns chegam a ser queimados vivos. Há vários de idosos maltratados pelos próprios filhos que culpam os pais por não terem sucesso ou oportunidades na vida.

Almone Fernando é um líder comunitário no distrito de Funhalouro. Ele conta que há um mês uma idosa foi assassinada pelo próprio neto na sua comunidade: "Matou a avó com quem vivia e queimou [o seu corpo]".

Sandra Malova está há cinco anos a residir num centro de apoio a idosos no distrito de Massinga. Malova contou à DW África que escapou por pouco da morte em Maputo, porque a sobrinha a culpou pela morte da mãe e queria vingar-se.

Mosambik | Senioren

Sandra Malova foi acusada pela sobrinha de ter morto a irmã

Superstições e maus tratos

"Zanguei-me e fui ao tribunal. Deram-me razão. Mas não quero viver com pessoa que me quer matar. Pedi para vir ficar aqui", explicou Malova à DW África.

Natural da Zambézia, o idoso Jeque Araújo hoje reside no distrito de Zavala, em Inhambane. Araújo diz que sua família não pode saber onde está. O idoso teve de fugir de sua casa onde era maltratado pelos familiares. "A minha família não sabe se eu estou vivo ou não. Estou aqui há muitos anos", diz.

"Amanhã todos seremos idosos”

Cenildo Raúl, responsável pelo Centro de Apoio à Velhice em Massinga, disse à DW África a maior parte dos idosos aqui acolhidos

Mosambik | Seniorenanlaufstelle in Inhambane

A província de Inhambane só dispõe de um centro de apoio à velhice

teve de sair de casa por servítima de superstições que estão na origem dos maus-tratos. Muitas vezes os idosos são acusados de feitiçaria. Acrescenta que só poucos familiares visitam mais velhos.

Isabela Matimbe, diretora distrital da Saúde, Mulher e Acção Social em Funhalouro, garante que o Governo está a fazer um trabalho de consciencialização junto a jovens adultos para que saibam valorizar as pessoas da terceira idade.

"O idoso sempre será nossa biblioteca humana e é uma dádiva. Devemos lembrar-nos que hoje somos jovens, mas amanhã seremos idosos", disse Matimbe.

 

 

Leia mais