Moçambique: Nyusi pede ″coordenação conjunta″ contra ataques armados | Moçambique | DW | 15.05.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Nyusi pede "coordenação conjunta" contra ataques armados

Na cerimónia de comemoração dos 46 anos da PRM, o Presidente moçambicano disse que a polícia e as FDS devem atuar em conjunto contra violência armada no norte e centro do país. Moçambique "vive momentos peculiares", diz.

Filipe Nyusi, Presidente de Moçambique

Foto de arquivo: Cerimónia de posse de Filipe Nyusi em janeiro de 2020

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, afirmou este sábado (15.05) que a experiência da Polícia da República de Moçambique (PRM) deve se refletir no combate ao terrorismo no norte do país.

"O país vive momentos peculiares", afirmou na cerimónia de comemoração dos 46 anos desde a criação da PRM, data que assinala-se na segunda-feira (17.05).

O crime e, em especial, os ataques armados na província de Cabo Delgado, continuam a ser um dos maiores desafios. Filipe Nyusi destacou a importância da atuação das Forças de Defesa e Segurança (FDS) contra terroristas, no norte, e contra membros da autoproclamada "Junta Militar" da RENAMO, no centro do país.

Assistir ao vídeo 02:18

Cabo Delgado: Pemba espera por mais deslocados de Palma

"Instamos a polícia, em coordenação com as demais Forças de Defesa e Segurança, a persistir no combate ao terrorismo e aos ataques armados da 'Junta Militar' da RENAMO para que a paz social seja restabelecida naquelas regiões do país", afirmou num discurso em direto na Televisão de Moçambique (TVM).

O Presidente de Moçambique sublinhou ainda a necessidade de coordenação conjunta "para melhores resultados operativos". Filipe Nyusi fez estas declarações na véspera de sua visita de trabalho a França, que começa este domingo (16.05).

O Presidente moçambicano vai participar na terça-feira (18.05) na Cimeira sobre o Financiamento das Economias Africanas, em Paris, a convite do chefe de Estado francês, Emmanuel Macron.

"Liderança contra os malfeitores"

Esta sexta-feira (14.05), a presidente da Assembleia da República, Esperança Bias, disse que os moçambicanos devem assumir a liderança no combate aos que protagonizam os ataques armadas nas regiões norte e centro do país.

"Queremos aproveitar o momento para exortar em especial os jovens para que não se deixem enganar pelos terroristas, vendendo a pátria a troco de dinheiro, bens e promessas", disse em Maputo. As declarações foram reproduzidas pela Rádio Moçambique.

No encerramento da terceira sessão ordinária do Parlamento moçambicano, os chefes da três bancadas parlamentares destacaram a necessidade de envolvimento de toda a sociedade no combate ao crime em Moçambique.

Assistir ao vídeo 03:11

Quase um milhão de pessoas em risco de fome severa no norte de Moçambique

Leia mais