Moçambique: Governador de Nampula faz empréstimo para pagar estadia em hotel de luxo | Moçambique | DW | 02.07.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Governador de Nampula faz empréstimo para pagar estadia em hotel de luxo

Governador Victor Borges diz que está pagar conta da sua hospedagem e da família num hotel da província, na sequência de praga de ratos. Críticos avaliam o gesto como manobra eleitoral e acham que tem de mostrar provas.

Victor Borges, governador da província de Nampula, norte de Moçambique

Victor Borges, governador da província de Nampula, norte de Moçambique

Victor Borges, governador de Nampula, diz que pagou no mês passado parte da sua dívida para com o Grand Plaza Hotel. A conta é relativa à sua hospedagem de mais de 30 dias, na sequência da invasão de uma suposta praga de ratos na residência oficial.

Para pagar a dívida, Vitor Borges diz que recorreu a um empréstimo bancário: "Eu fiz uma entrada de cerca de 300 mil meticais ( cerca de 4.285 euros)e dei uma instrução permanente ao banco, onde eu tenho uma conta bancária, para mensalmente descontar um valor, de tal modo que em oito ou nove meses a dívida estará paga."

O governador de Nampula, refira-se, tem uma dívida de  um milhão e trezentos e cinquenta mil meticais (cerca de dezoito mil e duzentos euros) em refeições e alojamento dele e da sua família contraída num período de 33 dias na mais luxuosa estância hoteleira da província que governa.

Ouvir o áudio 02:47

Moçambique: Governador de Nampula faz empréstimo para pagar estadia em hotel de luxo

Quando o assunto começou a gerar polémica, Vitor Borges regressou a casa e reconheceu que o seu regresso tenha sido motivado pelas várias críticas que vinha recebendo. Na altura Borges assumiu a dívida contraída e pediu perdão publicamente.

Governador tem de apresentar provas de pagamento?

Entretanto, o jornalista Aunício da Silva, por sinal um dos que investigou e despoletou o caso, considera de falacioso o anúncio do pagamento de parte da dívida, uma vez que Victor Borges ainda não apresentou as provas.

"Eu tenho as minhas dúvidas se, de facto, o governador pagou ou não. Porque é que eu tenho dúvidas sobre isto? Primeiro, porque não há uma prova material que tenha exibido ao povo de Nampula que, de facto, pagou e que o dinheiro terá saído da sua conta bancária. Se tivesse mostrao na publicidade, que fez na Praça dos Heróis a 25 de junho, seria bom. Teria provado que foi possível. Cá por mim acredito que seja falácia."

Aunicio Silva

Aunício Silva, jornalista moçambicano

Mas será mesmo que o governador Borges vai apresentar as provas materiais dos pagamentos das suas dívidas no hotel? Aunício da Silva acredita que "[isso] está muito longe de acontecer, conhecendo a natureza dos nossos dirigentes. Ele é que tem de nos dar o ónus da prova, naturalmente, porque nestas situações a parte interessada na preservação da imagem é o senhor Victor Borges."

Manobras eleitoralistas?

Aunício da Silva aventa a possibilidade de se tratar de uma manobra eleitoralista: "Estamos num ano eleitoral e Nampula é o maior círculo eleitoral do país. Há uma grande pressão para que a governação da FRELIMO aqui não fique manchada por tudo isto, então pode ser uma artimanha no sentido de salvaguardar a imagem do partido."

E o jornalista conclui ao afirmar que "também é preciso reparar que o senhor Victor Borges neste processo eleitoral que vamos entrar ele não tem nada a perder, porque os próximos governadores serão eleitos e não há indicação suficiente de que ele seja o cabeça-de-lista do partido FRELIMO a partir de Nampula".

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados