Moçambique: Filipe Nyusi pede compromisso nacional contra malária | Moçambique | DW | 25.04.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Filipe Nyusi pede compromisso nacional contra malária

Na ocasião do Dia Mundial de Luta contra a Malária, o Presidente de Moçambique disse que é preciso concentrar esforços contra a malária, apesar da pandemia da Covid-19.

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, apelou este sábado (25.04) ao compromisso de toda a população para combater a malária, apesar de todas as atenções estarem centradas na pandemia da Covid-19.

"Enquanto nos precavemos da Covid-19, vamos todos continuar a dar o nosso contributo, individual e coletivo, nesta luta contra a malária", referiu o chefe de Estado na ocasião do Dia Mundial de Luta contra a Malária.

Assistir ao vídeo 02:07

Saúde em África: Como combater a malária?

"A malária continua sendo um dos maiores problemas de saúde pública no nosso país e, não obstante os esforços empreendidos ao longo dos anos, continuamos a assistir de forma preocupante ao aumento dos casos e enchentes nas unidades sanitárias, com maior destaque para as consultas e enfermarias de crianças", referiu Filipe Nyusi.

O Presidente moçambicano, que celebra este sábado 100 dias de governação no seu segundo mandato, reafirmou na mensagem o compromisso de combater a malária. "Gostaria, nesta ocasião, de reafirmar a nossa responsabilidade e compromisso como Governo de lutar contra esta doença", sublinhou.

Moçambique é o terceiro país do mundo mais afetado pela malária, concentrando 5% de todos os casos registados. O país é ainda o oitavo do mundo onde a doença mais mata.

De acordo com o mais recente relatório anual sobre malária da Organização Mundial de Saúde (OMS), relativo a dados de 2018 e divulgado em dezembro de 2019, houve 968 mortes devido a malária em Moçambique, 146 a menos do que no ano anterior.

Leia mais