Moçambique: Fecho de fronteiras com África do Sul terá ″consequências graves″ | Moçambique | DW | 13.01.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Fecho de fronteiras com África do Sul terá "consequências graves"

O ministro dos Transportes de Moçambique considerou hoje "grave" para a economia do país a decisão do Governo sul-africano de encerrar parcialmente as fronteiras com os países vizinhos, face ao agravamento da pandemia.

A medida vai "provocar consequências muito graves na arrecadação de receitas para a economia", declarou Janfar Abdulai, em declarações à emissora pública Rádio Moçambique.

Abdulai assinalou que o sistema ferro-portuário do sul de Moçambique depende de carga proveniente ou em trânsito para a África do Sul e o encerramento parcial das fronteiras entre os dois países vai implicar a redução de tráfego.

"Esta paralisação, de certa forma, vai afetar aquilo que é o funcionamento normal desse sistema e a consequente redução da carga que alimenta os nossos portos", sublinhou o Ministro dos Transportes e Comunicações de Moçambique.

As autoridades sul-africanas decidiram encerrar parcialmente as fronteiras com os países vizinhos, de 12 de janeiro a 15 de fevereiro, devido ao recrudescimento da pandemia de covid-19 na África Austral.

Com a medida, apenas é permitida a entrada ou saída de mercadorias, doentes para atendimento médico urgente, o retorno dos cidadãos do país, residentes permanentes ou outros com visto válido, diplomatas e estudantes estrangeiros.

África do Sul informou tarde encerramento

O Serviço Nacional de Migração de Moçambique (Senami) também disse hoje que as autoridades sul-africanas comunicaram "tarde" o encerramento das fronteiras entre os dois países, em vigor desde segunda-feira (11.01).

"A informação chegou tardiamente cá deste lado. Em condições normais, era preciso comunicar com antecedência para podermos informar os nossos concidadãos que as viagens para a África do Sul estão restritas", afirmou o porta-voz do Senami, Celestino Matsinhe, em declarações à Rádio Moçambique.

Celestino Matsinhe não indicou a data em que as autoridades moçambicanas receberam a comunicação sobre a decisão de encerramento parcial das fronteiras com a África do Sul, assinalando que a medida vigora desde o dia 12 deste mês até 15 de fevereiro.

Assistir ao vídeo 02:15

África Oriental: App ajuda camionistas a cruzar fronteiras apesar das restrições da Covid-19 

 

Leia mais