Moçambique: Enfermeiros em Inhambane consomem álcool e envolvem-se em suborno | Moçambique | DW | 24.06.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Enfermeiros em Inhambane consomem álcool e envolvem-se em suborno

Residentes da província moçambicana queixam-se do mau atendimento nos hospitais públicos. Autoridades confirmam casos de cobranças indevidas e de funcionários a trabalhar sob efeito do álcool, e prometem punição.

Clínica de maternidade na província de Inhambane, sul de Moçambique

Clínica de maternidade na província de Inhambane, sul de Moçambique

O mau atendimento nos hospitais públicos da província de Inhambane, no sul de Moçambique, é um problema antigo e os casos de cobranças ilícitas são frequentes.

Pinto Nhantumbo, residente no distrito de Inharrime, conta que até há casos de doentes que são obrigados a fazer trabalhos de limpeza para serem atendidos nos centros de saúde. "Cobram valores para mulheres grávidas. As pessoas doentes que vão ao hospital são obrigados a fazer machamba no distrito de Inharrime", diz este cidadão.

Inácio Bulaque, residente no distrito de Panda, diz que há enfermeiros que se apresentam nos postos de trabalho sob efeito do álcool e que este cenário é comum noutros hospitais rurais de Chicuque, Massinga e Vilankulo. Este utente culpa o Governo pela atitude negativa dos servidores públicos.

Ouvir o áudio 03:06

Inhambane: Enfermeiros a consumir álcool e exigir propinas

"São bêbados os enfermeiros, porque são mal tratados e recebem migalhas. Como que vão se comportar uma vez que o próprio Governo é incompetente?", questiona.

O porta-voz da saúde em Inhambane, Arlindo Romão, reconhece os problemas existentes, mas desdramatiza a situação. Arlindo Romão promete que os enfermeiros infratores serão penalizados.

"Na verdade, não era efeito do álcool. Cheirava álcool, mas não estava bêbado. O trabalho que está sendo feito de casos concretos sobre o mau atendimento são levados à penalização que o estatuto geral dos funcionários estabelece", sublinha o porta-voz.

Insuficiência de profissionais

Dezenas de enfermeiros respondem atualmente na Justiça devido ao mau atendimento de doentes. Há vários casos de pacientes que perderam a vida nos hospitais públicos por causa de negligência.

O vice-presidente da Associação Provincial dos Enfermeiros em Inhambane, Romão João Franco, diz que o mau atendimento pode estar relacionado com a insuficiência de profissionais nas unidades sanitárias.

Sem revelar números, o responsável afirma que foram contratados este ano mais enfermeiros. Está também a ser implementada uma nova estratégia lançada pelo Ministério da Saúde de Moçambique.

"Há um número reduzido do pessoal da enfermagem e a Direção Provincial contratou há pouco tempo alguns enfermeiros no sentido e reforçar o pessoal existente. Há uma estratégia que o Ministério lançou que visa de facto melhorar a prestação dos cuidados da saúde a nível das unidades sanitárias", detalha Romão João Franco.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados