Moçambique: Edil de Nampula reconhece má governação | Moçambique | DW | 22.09.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Edil de Nampula reconhece má governação

O edil da cidade de Nampula, no Norte de Moçambique, aponta “inexperiência” e “sabotagem” como causas da sua má governação. Paulo Vahanle diz que "aprendeu a lição" e promete melhores dias.

O autarca de Nampula, Paulo Vahanle, quebrou o silêncio e reconheceu as críticas dos habitantes da cidade. "Éramos novos na governação e os outros que deviam dar-nos alguma experiência foram os que nos sabotaram", justiça-se.

"Tudo isso fez com que, realmente, tivéssemos dificuldades nos primeiros dias", reconhece. "A sociedade moçambicana e os órgãos de comunicação social também têm desempenhado o seu papel, ajudando-nos a melhorar a prestação de serviços, por isso estamos gratos", acrescenta.

Mozambik Gouverneurs Bürgersteig Verbot

Edil de Nampula vai apostar no desenvolvimento e limpeza do município

Segundo o autarca da RENAMO, a maior força da oposição, a futura gestão da cidade vai centrar-se no desenvolvimento e na limpeza urbana. "O desafio é maior. Estamos cada vez mais a lutar para reforçarmos os meios de limpeza. Há pouco tempo conseguimos ancinhos, vassouras para todos os trabalhadores, varredores de rua, porque chegamos à conclusão que só com o nosso empenho é que podemos mudar a nossa cidade e melhorar a prestação de serviços", referiu.

Promessas políticas

Para alguns cidadãos de Nampula, as promessas do autarca não passam de discurso político para amainar a revolta dos munícipes. 

"No primeiro mandato ele não conseguiu fazer nada e neste segundo, que termina em 2023, diz que vai mudar [a cidade], [mas] eu não acredito. O que nós assistimos é que ele inicia uma obra, mas não a termina e, mesmo assim, provoca mais uma obra num outro bairro", lamenta o morador Júlio Pedro.

Mosambik Kampagne gegen Müll in Nampula

Paulo Vahanle está no início do seu segundo mandato como autarca

O jornalista e ativista social Juma Aiuba considera que justificar-se com a sua "inexperiência" é um ato infeliz por parte de Paulo Vahanle. "O grande problema do município de Nampula é uma questão de competência. Ele devia reconhecer é que não tem competência. Uma coisa é experiência e outra é competência técnica", adverte.

"Ele não consegue fazer uma equipa tecnicamente competente. Ou seja, ele montou uma equipa baseada apenas na [sua] confiança política. Todos os presidentes não têm experiência quando dirigem pela primeira vez; o senhor Ferreira no Chimoio não tem experiência, mas está a gerir", exemplifica.

No início do mês, a delegação central do partido RENAMO esteve na cidade de Nampula para sugerir novas estratégias a Paulo Vahanle para gerir a cidade.

Leia mais