Moçambique: Edil de Nampula já formou o seu Governo | NOTÍCIAS | DW | 02.05.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Moçambique: Edil de Nampula já formou o seu Governo

Presidente do Conselho Municipal de Nampula, Paulo Vahanle, exonerou todos os vereadores e chefes dos postos administrativos e já formou o seu governo, que deverá tomar posse amanhã (03.05).

Paulo Vahanle tomou posse há duas semanas

Paulo Vahanle tomou posse há duas semanas

Paulo Vahanle, o edil da cidade nortenha de Nampula, já formou o seu governo que deverá tomar posse nesta quinta-feira (03.05) . No início da semana, contra todas as expectativas, o novo presidente do Conselho Municipal de Nampula exonerou todos os dez vereadores e os seis chefes dos Postos Administrativos do Município. Paulo Vahanle completa hoje (02.05) duas semanas após a sua investidura. O novo executivo municipal será composto por membros da RENAMO e do MDM.

Segundo várias fontes no município, a medida visa por um lado, dinamizar as atividades e por outro, o cumprimento célere do seu programa de governação até pouco mais de seis meses, data das eleições autárquicas. Tendo consciência desse curto período de tempo, Vahanle promete mais mexidas na sua administração.

‘‘Realmente haverá mexidas, como era de esperar, mas não de forma significativa. Os vereadores vamos mexer ,e os chefes dos postos também'', disse à DW.

Ouvir o áudio 03:05

Moçambique: Edil de Nampula já formou o seu Governo

Os dirigentes municipais afastados eram da confiança do ex-autarca, Mahamudo Amurane, assassinado em outubro do ano passado. Mas Paulo Vahanle fala de inclusão e é por isso que, além dos membros do seu partido, a RENAMO, também decidiu colocar no seu executivo membros de outros partidos.

‘‘O presidente [ do Município de Nampula] já convidou ao partido FRELIMO e o MDM para nos fornecerem nomes de alguns vereadores. O MDM respondeu favoravelmente e a FRELIMO agradeceu o gesto do Paulo Vahanle, mas disse que de momento não tinha disponibilidade para nos ceder um vereador. Como havia prometido, queria uma governação participativa [e inclusiva]'', destacou Vahanle.

Munícipes pedem trabalho e competência

Os cidadãos já começaram a elogiar a escolha de um novo governo municipal, mas esperam mais trabalho por parte dos novos dirigentes, com vista resgatar o que consideram ser a "beleza e desenvolvimento da autarquia".

Um deles é Celestino Reteva, que apela aos novos membros da edilidade que trabalhem para bem dos munícipes.

Mosambik Arlindo Muririua

Analista Arlindo Muririua congratula o edil por incluir membros de outros partidos no seu governo

‘‘Nos últimos tempos, vivemos muitos e difíceis cenários no Município. Portanto, esperamos que esta nova equipa devolva a imagem da cidade aos seus munícipes'', disse.

Por seu lado, o padre diocesano, Cantifulas de Castro, pede aos novos dirigentes empossados para não olharem para os seus interesses pessoais ou das suas formações políticas, ignorando o povo, que almeja ser bem servido.

‘‘É preciso ter novas apostas com nova visão para que se possa concretizar aquilo que é o desejo do povo, que quer ser servido por aqueles que olhem não para o interesse próprio, mas para o bem comum. E a promoção disso é que vai ser a base do sucesso do novo governo da edilidade de Nampula'', explicou o pároco.

O analista Arlindo Muririua prevê uma nova dinâmica no trabalho e que a inclusão não poderá comprometer os programas do edil.

‘‘Desde que as pessoas sejam honestas e queiram trabalhar, independentemente de serem do mesmo partido, o que interessa é competência. Ele [edil] o que quer neste momento é competência do pessoal e, havendo competência, o trabalho vai andar muito bem. Não é nomear só por ser do partido dele, mas nomear pessoas competentes e isso já é muito bom'', disse.

É a primeira vez que o partido RENAMO, de Afonso Dhlakama, lidera o município da cidade de Nampula.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados