Moçambique: Ataque contra dois camiões em Gondola | NOTÍCIAS | DW | 17.09.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Moçambique: Ataque contra dois camiões em Gondola

As autoridades ainda não conseguiram identificar os responsáveis pelo ataque de dois camiões na província moçambicana de Manica.

Mosambik Manica Road EN6 Attacken aus Fahrer (DW/Bernardo Jequete)

Rodovia EN6 (Manica)

Na madrugada desta terça-feira (17.09.) quatro pessoas ficaram feridas, algumas com gravidade. Os ataques aconteceram contra dois camiões na região Zimpinga, distrito de Gondola província de Manica, centro de Moçambique. Ainda não se sabe quem foram os responsáveis.

Os feridos graves foram evacuados de imediato para o hospital provincial de Chimoio, onde estão a receber cuidados médicos e os outros dois com ferimentos ligeiros foram enviados para o posto de saúde distrital de Gondola e já se encontram fora de perigo.

Mosambik Manica Road EN6 Attacken aus Fahrer (DW/Bernardo Jequete)

Ernesto Salmão um dos motoristas dos camiões atacados

Testemunhos das vítimas

Ernesto Salomão é o motorista do primeiro camião que foi atacado por volta das três da manhã, numa altura em que fazia o trajeto entre Chimoio e Inchope. O motorista foi atingido na perna esquerda, como contou à nossa reportagem.

"Estava a sair de Chimoio em direção a Inchope, e em Zimpinga, de repente ouvi disparos contra o meu carro... fui baleado aqui no pé e foi por volta das três de madrugada. O carro ficou no local onde ouve este ataque. O carro carregava madeira. Eu estava a sair de Tete e ía para a Beira. Estou um pouco melhor... bala não perfurou mas sim ficou entalada no fémur, queriam matar-me mesmo, e só foi uma questão de sorte”, contou o primeiro motorista ora baleado naquele local.

Mosambik Manica Road EN6 Attacken aus Fahrer (DW/Bernardo Jequete)

Sousa Manuel um dos motoristas atacados

Sousa Manuel foi o motorista baleado no segundo ataque, que aconteceu uma hora depois do primeiro também perpetrado por desconhecidos quando efetuava o trajeto inverso ou seja entre Inchope e Chimoio. Ele também contou à DW África como tudo aconteceu.

"Saía da Beira para Chimoio. Eu saí ontem e dormi em Nhamatanda... e por volta das 4h40, sai de Nhamatanda. De repente havia um camião na minha frente e como vinha um pouco acelerado consegui ultrapassar o camião que estava a fazer a subida nas calmas, e logo a seguir ouvi vários disparos. A princípio pensei que fosse o meu pneu que tinha estourado, mas só depois é que percebi que erm mesmo disparos. Dispararam contra o meu pneu de trás e começaram a disparar (contra) a porta do lao do condutor... daí que me atingiram na perna e no braço”, contou o motorista sobrevivente do ataque.

Ataques sem rosto

O hospital provincial de Chimoio, local para onde as duas vítimas graves foram evacuadas e continuam a receber tratamentos, não se pronunciou sobre o estado em que se encontram as duas pessoas.

O chefe do departamento das relações públicas no Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique em Manica, Mário Arnaça, confirmou o ataque, tendo dito que a ação foi protagonizada por quatro indivíduos que estavam na posse de armas de fogo do tipo AK47."Na madrugada de hoje, dia 17, a polícia registou esta ocorrência em que 4 homens não identificados até então, munidos de armas de fogo do tipo AK47, alvejaram 4 cidadãos dos quais dois com gravidade e dois ligeiros. A polícia acorreu ao local efetuou diligências que culminaram no resgate de 4 cidadãos que haviam sidos raptados pelos malfeitores e foram postos em liberdade.

Ouvir o áudio 03:29

Moçambique: Ataque contra dois camiões em Gondola

Estamos a trabalhar com vista esclarecer este facto e encontrar os autores dos atques. Até então as forças de defesa e segurança estão no terreno com vista a encontrar os autores para que sejam responsabilizados criminalmente pelo facto que ocorreu em Zimpinga”, informou Mário Arnaça.

Refira-se que depois de atacar os camiões o grupo formado por quatro homens armados não se apoderou dos bens das pessoas que seguiam nos camiões.

Ainda em Manica e segundo a polícia, há dias um grupo de cidadãos munidos de objetos contundentes, atacou uma viatura na EN7, próximo da ponte sobre o rio Nhantutu no distrito de Guro, a norte da província de Manica, e assaltou a viatura depois de imobilizar o condutor da mesma, tendo-se apoderado de valores monetários e telemóveis dos passageiros.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados