Moçambique: Assembleia Municipal da Beira transformada em ringue de boxe | Moçambique | DW | 27.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Assembleia Municipal da Beira transformada em ringue de boxe

Membro do MDM agride colega da FRELIMO em plena sessão da Assembleia Municipal da Beira. Lino Massunguine reagia à remoção de resíduos sólidos quando foi arrancado do pódio a força. FRELIMO já meteu queixa.

Deputado da FRELIMO, Lino Massunguine, mostra como ficou a sua gravata após ter sido agredido pelo colega do MDM

Deputado da FRELIMO, Lino Massunguine, mostra como ficou a sua gravata após ter sido agredido pelo colega do MDM

A terceira sessão extraordinária na Assembleia Municipal da Beira, na província de Sofala, no centro de Moçambique, que decorreu nesta quinta-feira (27.11), chegou a ser interrompida por alguns minutos.

Tudo começou com agressões físicas supostamente protagonizadas por um membro do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) contra um relator da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO). Este último terá sido agredido quando estava em pleno pódio a apresentar o seu parecer sobre o sistema de saneamento da Beira.

"Levanta-se o membro sem propósito algum, não sabemos as motivações e veio agredir-me”, conta o agredido, Lino Massunguine.

"Conforme vê a imagem, o estado da minha gravata e como está a minha roupa, agrediu-me no pódio. Não sabemos os fundamentos da mesma, não ofereci resistência. Aquilo foi uma total agressão física e acompanhada de injurias, difamação na presença do presidente da Assembleia Municipal e do presidente do Conselho Municipal", diz ainda o membro da bancada parlamentar da FRELIMO.

MDM reconhece que houve excesso

Um porta-voz do MDM, Leocádio Diácos, reconheceu que houve da parte do seu correligionário um exagero. Diácos, do grupo maioritário na Assembleia Municipal, explicou ainda que o mesmo pretendia forçar o membro da FRELIMO a abandonar pódio, pelo facto de ter excedido o tempo e por estar a abordar temas que nada tinham a ver com a agenda, a seu ver, desrespeitando o presidente da Assembleia. 

"Reconhecemos o excesso de zelo, mas em algum momento é necessário disciplinar certos comportamentos que não vão de acordo com aquilo que é a nossa Assembleia, não estamos a aprovar a agressividade, estamos a dizer que o colega do partido FRELIMO não veio apresentar um parecer de acordo com a agenda do dia", explica o partido maioritário na Assembleia municipal da Beira.

No entanto, não se sabe se o MDM tentou ou não resolver a questão internamente.

Mosambik Beira | Faque Faria, RENAMO

Faque Faria da RENAMO testemunhou o confronto físico entre os deputados da FRELIMO e do MDM

FRELIMO avança com queixa-crime

Faque Ferraria, membro da RENAMO, o maior partido da oposição, na Assembleia Municipal da Beira, assistiu a suposta agressão e conta a sua versão.

"Apareceu do nada um membro da bancada do MDM para expulsar [o nosso colega], usou a força, esgravatou e atirou o documento do colega ao chão".

A FRELIMO, no entanto, remeteu uma queixa a esquadra próxima e na procuradoria e espera ver feita a justiça, diz Tomo Mandava, membro da FRELIMO: "Vamos utilizar todos meios possíveis, para a educação desse parlamentar e outros membros que estão a apadrinhar esse tipo de comportamento".

Minutos depois, a bancada da FRELIMO abandonou a sala de sessões, mas mesmo assim, o documento em debate foi aprovado pelo MDM e a RENAMO, cujo números de membros na assembleia, ultrapassa a maioria absoluta.  

Assistir ao vídeo 03:07

Moçambique: Empresários da Beira protestam contra raptos

Leia mais