Ministros da saúde de África discutem resposta ao coronavírus | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 22.02.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Ministros da saúde de África discutem resposta ao coronavírus

Reunidos na Etiópia, ministros da Saúde de Estados-membros da União Africana trabalharam numa estratégia comum de combate ao surto no continente. Diretor da OMS diz que países africanos estão em situação vulnerável.

Cientistas senegaleses realizam pesquisa sobre coronavírus no Instituto Pasteur, em Dacar

Cientistas senegaleses realizam pesquisa sobre coronavírus no Instituto Pasteur, em Dacar

Ministros da saúde de África reuniram-se este sábado (22.02) na Etiópia para discutir uma estratégia comum de combate ao novo coronavírus (Covid-19) no continente.

Apesar de apenas um caso da doença ter sido registado no Egito, o risco de uma epidemia no continente é alta devido às relações entre China e África e à precariedade de centros de saúde em muitos países africanos.

Assistir ao vídeo 01:42

Moçambique em alerta para combater o coronavírus

"Eu espero que este encontro ajude-nos a nos unir enquanto um continente para combater esse vírus", afirmou o chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, na reunião em Adis Abeba.

O representante da OMS observou que é um "motivo de preocupação" o facto de máquinas respiratórias usadas para dar cuidados intensivos aos pacientes infetados serem "escassas em muitos países africanos". "A nossa maior preocupação continua a ser o potencial do Covid-19 de espalhar-se em países com sistemas de saúde mais fracos", sublinhou.

"Estamos a trabalhar duro para preparar os países de África para uma potencial chegada do vírus."

Estratégia comum

Na reunião deste sábado, estiveram presentes ministros da Saúde de Estados-membros da União Africana (UA), bem como parceiros.

Em comunicado, a UA anunciou que o objetivo é que os ministros alcancem "uma estratégia continental para melhor preparação e resposta a novos casos do vírus", além de uma abordagem comum para estudantes e cidadãos africanos que desejam regressar da China aos seus países de origem.

Os ministros também deveriam compartilhar informações sobre drogas experimentais, vacinas e ensaios clínicos que estão a ser realizados para controlar o coronavírus, instou a UA.

Leia mais