1. Ir para o conteúdo
  2. Ir para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Michel Kafando, Presidente de transição no Burkina FasoFoto: AFP/Getty Images/Stringer

Michel Kafando, o homem da transição no Burkina Faso

Richard Tiéné / Sandrine Blanchard
17 de novembro de 2014

A União Africana e a organização regional da África ocidental, a CEDEAO, saudaram a designação de uma personalidade civil, o diplomata Michel Kafando, para o cargo de Presidente interino do Burkina Faso

https://p.dw.com/p/1DosV

Duas semanas após o afastamento do poder de Blaise Compaoré, Michel Kafando foi designado para liderar a transição democrática no Burkina Faso.

Este antigo diplomata, várias vezes embaixador do ex-Alto Volta, atualmente Burkina Faso, junto da ONU, tem 72 anos de idade. No seu primeiro discurso, na manhã desta segunda-feira (17.11) prometeu aos burkinabés fazer tudo que esteja ao seu alcance para que o país ultrapasse a crise em que se encontra.

Michel Kafando tem até novembro de 2015 para pôr em prática os seus princípios e organizar eleições democráticas no Burkina Faso.

Reações à designação de Kafando

A nomeação do novo Presidente da transição já suscita reações. O correspondente da DW África em Ouagadougou, Richard Tiéné, ouviu nomeadamente Zéphrin Diabré, líder da oposição que saudou a escolha de um diplomata como Michel Kafando em detrimento da socióloga Josephine Ouédraogo e do jornalista Cherif Sy.

Armee und Opposition unterzeichnen Übergangscharta in Burkina Faso
Exército e chefe da oposição assinam a Carta de transição que abre a via para o regresso ao poder civil no BurkinaFoto: AFP/Getty Images

Para Zéphirin Diabré, Michel Kafando é digno da confiança, “mas o facto de ter sido designado como candidato do exército deixa uma parte da opinião pública um pouco cética sobre a sua margem de manobra."

O líder da oposição diz ainda que "o importante é que Kafando já tenha deixado claro as suas preocupações, nomeadamente duas questões: a corrupção e a impunidade. Isto demonstra que se trata de uma pessoa em completa sintonia com as exigências da rua, como ficou patente com a recente revolução."

O Coronel David Kabré representou, por seu lado, o exército no seio do colégio que designou o Presidente de transição no Burkina Faso. Segundo ele, “é uma boa notícia que o Tenente-Coronel Zida tenha passado o testemunho a um civil”.

O jornalista Cherif Sy, muito conhecido entre os burkinabés pelas posições, algumas radicais, assumidas em muitos temas nacionais, foi um dos três candidatos à presidência da transição política.

Cherif Sy, que é diretor do jornal Bendré e presidente da Associação dos Editores da Impresa Privada no Burkina Faso, também felicitou o novo chefe de Estado de transição e aproveitou a ocasião para lembrar a Michel Kafando que deve ter sempre em mente a aspiração dos manifestantes da insurreição popular de 30 de outubro que provocou o afastamento do poder de Blaise Compaoré.

“Felicito-o por ter sido designado para esta pesada e importante missão. Vivemos um período de crise e penso que ele poderá trabalhar para que uma solução seja encontrada. Mas o Presidente da transição não deve esquecer que foi uma juventude dinâmica e cheia de esperança que foi para a rua e tirou do poder o Presidente Compaoré. Esta juventude espera resposta para os seus problemas".

Carreira diplomática

Michel Kafando fez grande parte da sua carreira no ministério dos Negócios Estrangeiros do seu país, onde foi sucessivamente diretor da cooperação internacional (1976-1978), diretor das relações internacionais (1978-1979), diretor das organizações internacionais (1979-1981), conselheiro técnico do ministro dos Negócios Estrangeiros.

Burkina Faso Einigung in Ouagadougou Konferenz
Sala de discussões para a designação do Presidente de transiçãoFoto: I. Sanogo/AFP/Getty Images

Entre 1982 e 1983, numa altura em que o país vivia uma certa instabilidade política, Michel Kafando ocupou o cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros.

Em seguida foi embaixador do Burkina Faso junto da ONU, em Nova Iorque de 1998 a 2011, sendo presidente do Conselho de Segurança das Nações Unidas de setembro de 2008 a novembro de 2009.

[No title]

Saltar a secção Mais sobre este tema
Saltar a secção Conteúdo relacionado

Conteúdo relacionado