Lixo em Luanda: Um dos problemas a resolver pelo novo governador | Angola | DW | 07.01.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Angola

Lixo em Luanda: Um dos problemas a resolver pelo novo governador

Há amontoados de lixo em várias zonas da capital angolana. Já caem as primeiras chuvas e os cidadãos estão preocupados com a falta de recolha de resíduos. Este é um dos desafios do novo governador, Sérgio Luther Rascova.

O problema do lixo não é novo em Luanda, mas a esperança é que o novo governador, Sérgio Luther Rascova, o possa resolver de uma vez por todas.

Pedro Matubacana, morador do Cazenga, um dos municípios mais populosos de Luanda, está preocupado com a falta de recolha de lixo.

"O lixo aqui no município está uma calamidade, a ponto de não se conseguir perceber onde começa o lixo e onde começam as casas", afirma. "Não se consegue compreender como é que, num país com tanto recursos como o nosso, munícipes aqui dentro de Luanda vivem nestas condições!"

Numa ronda efetuada pela DW África em várias zonas da capital, constatámos amontoados de lixo em muitas ruas. Há locais onde nem há contentores.

Müll und stehendes Wasser in Luanda, Angola

Novo governador provincial de Luanda diz que melhorar saneamento é prioridade

Combate ao lixo é prioridade

Em dezembro, foi aprovado um novo modelo de recolha de lixo em Luanda. Ainda assim, a cidade continua suja.

Mas Sérgio Luther Rascova, empossado como governador na última sexta-feira (04.01), diz que o combate ao problema do lixo e da falta de valas de drenagem é uma das suas prioridades.

"A questão relacionada com a macrodrenagem é fundamental para atenuarmos os efeitos negativos das quedas pluviométricas que Luanda recebe. A questão relacionada com a limpeza ou saneamento básico também é crucial, sem nos esquecermos das infraestruturas rodoviárias", disse o governante de 38 anos. 

Outros problemas na província

O analista político Augusto Báfuabafua alerta, no entanto, que, além das questões já conhecidas do lixo e do saneamento básico, há outros problemas por resolver.

Ouvir o áudio 03:26
Ao vivo agora
03:26 min

Lixo em Luanda: Um problema a resolver pelo novo governador

"Aqui em Luanda olha-se muito para a questão do lixo ou da mobilidade. Talvez sejam dois dos maiores problemas, mas nem de longe são os únicos", diz. "Parece que o nosso governador de Luanda tem um desconhecimento da profundidade dos problemas dessa nossa província de Luanda, porque o governador não é da cidade, é da província, ou seja vai muito mais além."

Segundo Báfuabafua, também é preciso assegurar a construção de habitações e a melhoria dos sistemas de abastecimento de água e de eletricidade.

Dar o benefício da dúvida

Antes da sua nomeação como governador, Sérgio Luther Rascova era 1º Secretário da Juventude do Movimento Popular de Libertação de Angola (JMPLA), deputado e membro do Conselho da República.

A sua indicação gerou um debate nas redes sociais por causa da sua idade e alegada falta de experiência governativa.

Assistir ao vídeo 01:45
Ao vivo agora
01:45 min

Estilo com plástico é só com o Tio Saco

Para o analista Milonga Bernardo, estas reações negativas são um "falso problema". Aponta como exemplo o facto de o ex-Presidente José Eduardo dos Santos ter apenas 36 anos quando substituiu António Agostinho Neto na Presidência angolana, em 1979. 

"A competência nada tem a ver com a idade. Não estou aqui a atestar que seja competente ou não. Não o conhecemos do ponto de vista daquilo que tem a ver com as suas capacidades. Então, acho que é o momento de podermos apoiar todos o nosso governador", afirma Milonga Bernardo.

"Existem muitos tais experientes, mas que que nada, ou quase nada, têm estado a trazer para a gestão do país. Eu sou daquelas pessoas que acham que é importante que se dê oportunidade aos jovens, e os jovens devem somente procurar responder com brio e procurar não desiludir."

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados