Liga dos Campeões: A vitória dos madrilenos | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 27.05.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Liga dos Campeões: A vitória dos madrilenos

O Real Madrid venceu este sábado (26.05), em Kiev, a prova mais cobiçada de clubes pela 13ª vez e é a primeira equipa a sagrar-se tricampeã da Europa.

Os três "cês": Real Madrid 3 x Liverpool 1

Conhecimento, cálculo e contenção marcaram os primeiros minutos da final em Kiev, na Ucrânia. Para quem conhece, "galáticos" e "reds" fazem do seu modelo de jogo o contra-ataque e a pressão alta da linha avançada de ambas as equipas. Se por um lado o Real Madrid terminou a primeira parte com mais posse de bola, por outro, a linha média do Liverpool conseguiu tomar conta do meio-campo, obrigando jogadores como Luka Modric e Toni Kroos a construir jogo fora das zonas de ação.

Momento da partida

À meia hora de jogo, um génio deixou o relvado em lágrimas. "Moh" Salah saiu lesionado, depois de uma disputa de bola com Sergio Ramos. O avançado egípcio caiu mal com o ombro esquerdo e as lágrimas anunciaram um final dramático para o "rei de Liverpool", que não pôde disputar como queria a primeira final europeia da carreira. Salah saiu e levou um pouco da alma do Liverpool consigo, que nunca conseguiu esconder a ausência de "Moh". Um revés para a equipa britânica treinada pelo alemão Jürgen Klopp.

Champions League Final - Real Madrid v Liverpool - Enttäuschter Fan

Adepta do Liverpool

Os golos ficaram guardados para a segunda parte do espetáculo em Kiev. E foi dos "reds" que nasceu o primeiro golo do Real Madrid. Asneira de Loris Karius, o guarda-redes alemão do Liverpool, que teve uma noite para esquecer. Ao minuto 51, depois de agarrar uma bola perdida por Benzema, o guardião alemão decidiu, involuntariamente, repor a bola de jogo contra a perna de Benzema, que abriu o marcador para os madrilenos.

O Liverpool precisava responder de forma imediata e foi isso o que aconteceu. Quatro minutos depois, Sadio Mané fez o empate, através de um pontapé de canto convertido por James Milner. Firmino saltou ao segundo poste e cabeceou para o meio da pequena área, onde apareceu Mané a encostar para a baliza na cara de Keylor Navas.

Champions League Final - Real Madrid v Liverpool _ Tor 2:1

Gareth Bale marcou dois dos três golos do Real Madrid

Plano B

Foi do banco que saiu o homem do jogo desta noite na capital ucraniana. Ao minuto 61, Gareth Bale entrou para render o espanhol, Isco. O galês jogou meia hora e não precisou de mais para ser o protagonista da 13ª conquista milionária do Real Madrid. Com pouca utilização esta época, Bale parece ter aproveitado o tempo que passou no banco para melhorar o pontapé e colocar um estádio de pé.

Ao minuto 65, Bale marcou um golo de antologia, capaz de invejar qualquer um, até mesmo o colega Cristiano Ronaldo. Que golaço de bicicleta do jogador galês, que deixou Karius sem hipótese de defesa. Momento de magia em Kiev. Momento esse que virou de tristeza para o Liverpool, quando ao minuto 83, Bale encheu o pé, do meio da rua, e "deu um tiro” a Karius, "fuzilando" o guarda-redes alemão, que defendeu para dentro da baliza. Mais um momento infeliz para o guardião do Liverpool que terminou o jogo inconsolável.

Vitória para o Real Madrid, que venceu a Liga dos Campeões pela 13ª vez. O terceiro título consecutivo e o quarto em cinco anos.

Leia mais