Löw afasta históricos da seleção | MEDIATECA | DW | 07.03.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

MEDIATECA

Löw afasta históricos da seleção

Joachim Löw toma medidas drásticas na “National Mannschaft”, e exclui das convocatórias Jerome Boateng, Mats Hummels e Thomas Müller, três campeões do mundo no Brasil, em 2014, e todos eles jogadores do Bayern Munique.

UEFA Nations League - Mats Hummels, Thomas Mueller und Jerome Boateng (Imago/DeFodi/T. Hiermayer)

Hummels, Müller e Boateng não vestirão de novo a camisola da "Mannschaft"

Tida por alguns quadrantes como uma medida aguardada (e até retardada no tempo, podendo ter sido tomada logo após a desastrosa presença da Alemanha na fase final do Mundial da Rússia), a posição do selecionador alemão configura uma mudança de paradigma, afastando três "históricos” da equipa nacional para dar espaço a novos valores, numa lógica de renovação que se alicerça no projeto global da federação alemã de futebol (DFB), ela própria apostada em criar condições para expandir a formação de novos talentos por todo o país.

Joachim Löw (picture-alliance/dpa/J. Fromme)

Joachim Löw recebeu voto de confiança da federação alemã e pretende renovar a seleção

Em declarações ao diário "Bild”, Löw agradeceu a contribuição dos três futebolistas à seleção nacional e a partilha de muitos anos de êxitos únicos e extraordinários, mas avançou querer dar "uma nova cara” à equipa, projetando as bases para o futuro.

Mais de 250 jogos pela seleção alemã

Em conjunto, os defesas centrais Boateng e Hummels e o médio ofensivo Müller somam cerca de 250 jogos pela "mannschaft”. Hummels e Boateng, ambos de 30 anos, foram campeões europeus de "sub 21” em 2009, e os três estiveram no Mundial da África do Sul, onde a Alemanha chegou às meias-finais, com a equipa mais jovem em 76 anos de presenças. Quatro anos volvidos, participaram no Mundial do Brasil, onde se sagraram campeões do mundo.

Thomas Müller não escondeu o seu desapontamento, dando conta de alguma surpresa pela medida do selecionador Joachim Löw. O jogador, de 29 anos de idade, Bota de Ouro no Mundial de 2010 e segundo melhor marcador no Brasil, com cinco golos, sublinhou ter ainda muito a dar ao futebol, embora, esta temporada, não seja uma das opções mais utilizadas pelo técnico Niko Kovać no Bayern Munique (foi apenas 18 vezes titular na Bundesliga e seis na Liga dos Campeões).

Uma renovação "anunciada"

4. Sportfoto des Monats Juni 2018 (Reuters/C. Recine)

O último ano foi de desilusão para os adeptos alemães no Mundial da Rússia e na Liga das Nações

A má carreira da seleção germânica na fase final do Mundial de 2018 (tendo sido afastada, pela primeira vez, na fase de grupos) e na Liga das Nações (terceira classificada no seu grupo e despromovida à liga B) estarão na base de uma necessária reflexão e renovação, após o voto de confiança dado pela federação ao treinador principal, com a extensão do contrato até ao final do Europeu de 2020. Na fase de qualificação, os alemães, no grupo C, terão como adversários a Holanda (num reencontro após a Liga das Nações), a Irlanda do Norte, a Estónia e a Bielorrússia, iniciando justamente em Amesterdão, frente à seleção de Ronald Koeman, no próximo dia 24 de março, a caminhada para a fase final do torneio.

Leia mais