Idai: Detenções em Manica por desvio de produtos alimentares | Moçambique | DW | 10.05.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Idai: Detenções em Manica por desvio de produtos alimentares

Três homens foram detidos, a semana passada, por alegadamente terem desviado uma grande quantidade de produtos alimentares destinados às vítimas do ciclone Idai. Suspeitos negam acusações.

Os três suspeitos estão detidos, desde a semana passada, no posto policial de Zembe, província de Manica, e são acusados de desviar produtos alimentares, entre os quais, milho, feijão, ervilhas e óleo de cozinha.

Na altura da apreensão, os produtos, que eram donativos para as vítimas do ciclone Idai, estavam a ser transportados para venda no maior mercado da cidade de Chimoio, explicou à DW o porta-voz do comando provincial da polícia em Manica, Mateus Mindú, que adiantou que: "Já foram lavradas as respetivas peças de expediente, que serão encaminhadas às entidades competentes para posteriores seguimentos legais".

Mosambik nach Zyklon Idai Polizeisprecher Mateus Mindu (DW/B. Jequete)

Mateus Mindú

"Infelizmente, ainda existem pessoas que se aproveitam da desgraça dos outros, para que possam enriquecer. E nós, como autoridade policial, continuamos implacáveis contra todos esses que dependem do crime para a sua sobrevivência", acrescentou o porta-voz da polícia.

Denúncia do administrador local

A camioneta onde seguiam estes donativos foi parada pela polícia na sexta-feira passada, depois de uma denúncia do administrador local. A suspeita é que um grupo de pessoas não identificadas tenha desviado uma parte dos produtos alimentares doados, para os vender em Chimoio, segundo as autoridades. Essas pessoas teriam então pago a um motorista para transportar os produtos. Mas o motorista Elicha B., que foi detido pela polícia com o seu ajudante, garante que não fez nada de mal.

"Encostei a minha viatura, carreguei aqueles sacos e, então, entre a agitação das pessoas que estavam a dizer que os de Chimoio não podiam receber, chegou um agente da polícia e arrancou-me a chave do carro. Entretanto, puxaram o carro para aqui para o posto. [...] Não sei qual é o motivo que me leva às celas, não sei se é por causa do carregamento ou não", contou.

Ouvir o áudio 02:49

Idai: Detenções em Manica por desvio de produtos alimentares

Também detido no posto policial de Zembe está Manuel S., um funcionário de uma organização humanitária, e que é igualmente suspeito de envolvimento no alegado desvio de alimentos, por estar a supervisionar a distribuição de donativos na zona. Mas, em entrevista à DW, nega as acusações.

"Eu sou o líder destacado para a distribuição [dos produtos] nesta área de Zembe-centro. Quando cheguei ao escritório, encontrei o senhor comandante [da polícia]. Estava lá com a minha diretora a dizer que havia uma informação que precisava esclarecer em Zembe. E explicou-nos que tinha sido apanhada uma viatura com um motorista a transportar a mercadoria e que a viatura tinha sido retida, uma vez que o produto era roubado. Eles pensam que eu tive contacto com o motorista", disse.

A camioneta com os produtos está retida na polícia. O caso vai agora para as mãos da Justiça.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados