Guiné-Bissau: Sissoco Embaló promete visitar Kiev | Guiné-Bissau | DW | 04.08.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Sissoco Embaló promete visitar Kiev

O Presidente da Guiné-Bissau anunciou esta quinta-feira (04.09) a intenção de visitar a Ucrânia em data a indicar, na sequência de uma conversa telefónica que manteve com o líder do país, Volodymyr Zelensky.

Através da página oficial da rede social Facebook, Umaro Sissoco Embaló informou ter abordado com Volodymyr Zelensky "vários temas" e ainda que acordaram uma visita a Kiev juntamente com o presidente em exercício da União Africana, o chefe de Estado do Senegal, Macky Sall.

A reunião entre Embaló e Zelensky, anunciada por videoconferência, acabou por ser um contacto telefónico. Nos últimos dias, a Internet tem conhecido problemas na Guiné-Bissau.

Guiné-Bissau em nome da paz

A mesma fonte da presidência guineense assinalou ainda que a Guiné-Bissau está a trabalhar no sentido de reforçar o diálogo entre as partes em conflito e encorajar o fim da guerra entre a Rússia e a Ucrânia.

O Presidente Sissoco Embaló aproveitou a oportunidade para saudar as recentes medidas que levaram ao levantamento do bloqueio que existia sobre os portos ucranianos, o que permitiu a partida de um primeiro navio carregado de cereais da Ucrânia para o Líbano. 

A fonte salientou que aquele acordo foi patrocinado pelas Nações Unidas e a Turquia. No passado mês de março, Umaro Sissoco Embaló manifestou a disponibilidade de servir de ponte entre a Rússia e a Ucrânia para acabar com as hostilidades, com base "na longa experiência em conflitos" da Guiné-Bissau.

Guerra na Ucrânia: Crise alimentar é também "oportunidade" para África

Leia mais