Guiné-Bissau: PRS apoia Embaló, ″Movimento de Salvação″ alia-se a DSP | Guiné-Bissau | DW | 08.12.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: PRS apoia Embaló, "Movimento de Salvação" alia-se a DSP

PRS anuncia apoio "incondicional" a Umaro Sissoco Emabaló na segunda volta das presidenciais. Jomav também apoia Embaló e fala em "transferência" de gestão. "Movimento de Salvação do PRS" diz que DSP é "escolha certa".

O Partido de Renovação Social (PRS) decidiu "prestar o seu total e incondicional apoio político ao candidato presidencial general Umaro Sissoco Embaló por entender ser o que reúne melhores condições para garantir a unidade nacional, reconciliação e estabilidade política governativa, pressupostos essenciais à salvaguarda da paz e desenvolvimento", refere o partido, o terceiro mais votado nas legislativas de março.

Num comunicado, emitido na sequência da reunião da comissão política, realizada no sábado (07.12), em Bissau, o PRS apela também aos seus "dirigentes, militantes e simpatizantes", no país e na diáspora, para participarem ativamente na campanha eleitoral de Umaro Sissoco Embaló.

Assistir ao vídeo 00:31

Domingos Simões Pereira: Divisão "não será tolerada"

"Movimento de Salvação" do PRS está com DSP

Também no sábado, o chamado "Movimento de Salvação do PRS e da Memória de Kumba Ialá" da Guiné-Bissau declarou o seu apoio à candidatura de Domingos Simões Pereira à segunda volta.

"O Movimento de Salvação em memória de Kumba Ialá, após uma reflexão séria, tendo sempre como pressuposto o desenvolvimento da Guiné-Bissau acima de tudo, decidiu aqui hoje manifestar o seu total apoio ao candidato Domingos Simões Pereira", afirmou Ibraima Sori Djaló, antigo presidente do parlamento guineense e um dos fundadores do PRS.

Numa declaração à imprensa, lida numa unidade hoteleira em Bissau, Sori Djaló salientou que Domingos Simões Pereira é uma personalidade com uma "conduta moral exemplar, com uma autoridade académica e científica indiscutível e é reconhecido a nível nacional e internacional".

"Chegou a hora de fazermos a escolha certa e Domingos Simões Pereira será o Presidente da salvação de que a Guiné-Bissau precisa", afirmou.

Guinea-Bissau Wahlen (Getty Images/AFP/Seyllou)

Segunda volta das presidenciais será a 29 de dezembro

Jomav fala em "transferência” da gestão

Já o Presidente cessante da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, assinou este sábado um acordo de apoio político a Umaro Sissoco Embaló.

"Hoje não é o fim, mas uma transferência. A partir de hoje passamos todos para a sede de candidatura do general Umaro Sissoco Embaló", afirmou José Mário Vaz, na sua sede de candidatura na presença de dezenas dos seus apoiantes.

Antes de assinar o acordo político com Braima Camará, coordenador do Movimento para a Alternância Democrática (MADEM-G15), partido que apoia o candidato Umaro Sissoco Embaló, José Mário Vaz pediu autorização aos seus apoiantes para assinar o acordo.

"Posso assinar?", questionou os apoiantes, que responderam que sim, para acrescentar que aquela assinatura não era só dele, mas de todos.

Assistir ao vídeo 00:35

Umaro Sissoco Embaló promete unir a Guiné-Bissau

MADEM-G15 elogia Jomav

Braima Camará, que assinou o acordo em nome de Umaro Sissoco Embaló, destacou aquelas que considerou serem as obras do Presidente cessante.

"José Mário Vaz marcou a sua época e a história positiva da Guiné-Bissau. Isto foi o fim de uma etapa, mas o início de outra de grande responsabilidade", disse.

O coordenador nacional do MADEM-G15 recordou que José Mário Vaz foi o primeiro Presidente do país a terminar o seu mandato, que quando foi presidente da Câmara de Bissau a cidade era limpa e que foi um "dos melhores ministros das Finanças" do país.

José Mário Vaz não passou à segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau, tendo obtido 12,41% dos votos.

A segunda volta, marcada para 29 de dezembro, será disputada entre Domingos Simões Pereira (PAIGC) e Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15). A campanha eleitoral terá início no próximo dia 13.

Na primeira volta, Domingos Simões Pereira obteve 40,13% dos votos.

Umaro Sissoco Embaló foi o segundo candidato mais votado e obteve 27,65% dos votos.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados