Guiné-Bissau: ″Logística eleitoral está garantida″, diz CNE | Guiné-Bissau | DW | 23.02.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: "Logística eleitoral está garantida", diz CNE

União Africana vai enviar missão com 50 observadores para as eleições de 10 de março disse, este sábado (23.02), o seu representante no país. Chegaram também a Bissau os boletins de voto vindos de Portugal.

UN verschenkt Wahlmaterial an Guinea-Bissau (DW/B. Darame)

Eleições na Guiné-Bissau realizam-se a 10 de março.

O presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) da Guiné-Bissau, José Pedro Sambu, afirmou, este sábado (23.02), que a "logística eleitoral está completamente garantida" e que o "caminho está trilhado" para o "cumprimento da agenda eleitoral e que o dia 10 de março" será o dia de eleições legislativas no país. O presidente da CNE falava aos jornalistas no aeroporto internacional Osvaldo Vieira, onde foi feita a entrega do material eleitoral.

"A confiança depositada em Portugal pela Guiné-Bissau, como de resto tem sido prática, com exceção das últimas eleições (2014), para a produção deste material essencial e decisivo ao processo de escrutínio eleitoral no próximo mês de março demonstra claramente e de forma inequívoca a estreita e profunda relação de amizade e fraternidade existente entre Portugal e a Guiné-Bissau", afirmou o embaixador de Portugal em Bissau, António Alves de Carvalho.

Na mesma ocasião, o representante da União Africana em Bissau, o embaixador Ovídeo Pequeno, adiantou que o envio da missão de observação eleitoral a Bissau está confirmado e que a União Africana está "apenas a finalizar questões administrativas".

Segundo Ovídeo Pequeno, esta missão é "muito alargada", inclui observadores provenientes de países africanos de língua portuguesa e vai estar na Guiné-Bissau entre 1 e 15 de março.

Leia mais