Guiné-Bissau decreta luto nacional | Guiné-Bissau | DW | 04.02.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Guiné-Bissau decreta luto nacional

O Governo da Guiné-Bissau decretou dois dias de luto nacional em memória das vítimas do ataque ao Palácio do Governo, a 1 de fevereiro.

O Conselho de Ministros da Guiné-Bissau decretou dois dias de luto nacional em homenagem às vítimas do ataque ao Palácio do Governo, na terça-feira (01.02).

11 pessoas morreram no ataque, de acordo com os últimos dados oficiais.

"O nosso país foi atormentado por mais uma tentativa de golpe de Estado, perpetrada por um grupo de militares num momento em que decorria uma sessão extraordinária do Conselho de Ministros", lê-se no decreto-lei em que é declarado o luto nacional, aprovado esta sexta-feira (04.02).

"O Conselho de Ministros lamenta a circunstância em que ocorreram aquelas mortes e condena com veemência esse grave atentado ao Estado de Direito Democrático".

O luto nacional começa no sábado, 5 de fevereiro, e termina no dia seguinte. A bandeira nacional deverá ser colocada a meia haste em todos os edifícios públicos e está proibida "a realização de bailes públicos" e "quaisquer manifestações lúdicas". Todas as salas de espetáculo e recintos de diversão deverão ser encerrados, acrescenta ainda o decreto.

Ainda não é claro quem esteve por trás do ataque, na terça-feira. O Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló, afirmou que as suspeitas recaem sobre pessoas ligadas ao tráfico de droga. Há notícia de que várias pessoas foram detidas na sequência da suposta tentativa de golpe de Estado.

Preocupação em Bissau após tentativa de golpe de Estado

Leia mais