Gana e Costa do Marfim já começaram a administrar vacinas da Covax | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 02.03.2021

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Gana e Costa do Marfim já começaram a administrar vacinas da Covax

O Gana e a Costa do Marfim tornaram-se na segunda-feira os primeiros países a vacinar profissionais de saúde com doses da Covax, plataforma internacional que visa universalizar o acesso aos imunizantes contra a Covid-19.

Nana Akufo-Addo, Presidente do Gana, recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19

Nana Akufo-Addo, Presidente do Gana, recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19

A primeira vacina financiada pela Covax, uma iniciativa conjunta da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Aliança para Acesso às Vacinas (Gavi), foi administrada no Gana. O Presidente Nana Akufo-Addo, de 76 anos, recebeu a primeira dose da vacina da AstraZeneca. As imagens foram transmitidas em direto pela televisão estatal ganesa.

"É importante que eu dê o exemplo e mostre que esta vacina é segura ao ser a primeira pessoa a recebê-la, para que todos no Gana se sintam estimulados a ser vacinados. É importante que todos sejam vacinados e esse é o nosso objetivo", disse o chefe de Estado.

A primeira-dama do Gana, Rebecca Akufo-Addo, também foi vacinada. Agora, as restantes 600 mil doses vão ser distribuídas e aplicadas pelo país. O Gana planeia vacinar 20 milhões dos seus 30 milhões de habitantes antes do final do ano. 

Arranque também na Costa do Marfim

Também esta segunda-feira (01.03), a Costa do Marfim iniciou uma campanha de vacinação com as doses que chegaram através da iniciativa global Covax. O primeiro a ser vacinado foi o porta-voz do Presidente Alassane Ouattara, Patrick Achi.

O ministro da Saúde, Eugène Ouélé, disse que esta primeira fase da campanha de vacinação vai durar 10 dias. O ministro adiantou que as 500 mil doses da vacina ficarão restritas à região de Abidjan, considerada epicentro da pandemia no país, com 95% dos casos registados:

"O principal objetivo é vacinar 70% de cada público-alvo. Esperamos imunizar quase 6 milhões de pessoas, o que representa 20% da população total. Esta meta é composta por duas fases. Na fase 1 vão ser vacinados o pessoal da saúde, forças de defesa e segurança e professores", esclareceu.

Corona-Impfstoff für Ghana von Covax-Initiative

Chegada das primeiras vacinas da Covax ao Gana

Os costa-marfinenses que já receberam a vacina celebraram e defenderam a importância da imunização. "Estou aliviado por ter acabado de receber a vacina, pois é o preço a pagar para reduzir a doença", disse o médico Athanase Ndri.

"Esperamos que haja mais vacinas e que se acelere a vacinação. Convidamos a população a vacinar-se porque é uma forma de quebrar a cadeia de transmissão", apelou a enfermeira Prosca Nguessan.

Impedir "monopólio" das vacinas

A iniciativa Covax, criada numa tentativa de impedir que os países ricos monopolizassem o acesso às vacinas, visa fornecer este ano vacinas contra a Covid-19 a 20% da população de quase 200 países e territórios participantes.

Dispõe de um mecanismo de financiamento que permite a 92 economias de baixo e médio rendimento acederem às vacinas.

Após a vacinação com doses distribuídas pela Covax no Gana e na Costa do Marfim, o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom, disse eque até ao fim de maio serão entregues 237 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 a 142 países.

Uma lista com a primeira ronda de atribuições das vacinas deve ser divulgada esta terça-feira (02.03) pela OMS.

Data visualization COVID-19 New Cases Per Capita – 2021-02-24 – global - Portuguese (Brazil)

Leia mais