FRELIMO com mais de 90% dos votos em Gaza? Oposição protesta | Moçambique | DW | 22.10.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

FRELIMO com mais de 90% dos votos em Gaza? Oposição protesta

Na província de Gaza, sul de Moçambique, a oposição não aceita os resultados publicados na segunda-feira. RENAMO e MDM contestam vitória da FRELIMO e do Presidente Filipe Nyusi com números acima dos 90%.

Segundo os resultados do apuramento intermédio que a Comissão Provincial de Eleições de Gaza divulgou na segunda-feira (21.10), o candidato presidencial da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), Filipe Nyusi, venceu o escrutínio com 674.494 votos, correspondentes a 94,7% dos votos.

O candidato da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), Ossufo Mamade, obteve 20.436 votos ou 2,8%, e Daviz Simango, do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) arrecadou 14.537 votos, equivalentes a 2%. Na eleição dos deputados para a Assembleia da República, a FRELIMO também venceu claramente, com 95,2% dos votos válidos. A RENAMO obteve 2,9% e o MDM 2,2%. A eleição para a Assembleia Provincial teve uma distribuição quase idêntica de votos.

Mas o mandatário provincial da RENAMO, Arnaldo Zacarias, contesta os dados: "Não são verdadeiros e não nos dizem nada", afirmou.

Ouvir o áudio 02:04

FRELIMO com 90% dos votos em Gaza? Oposição protesta

RENAMO pede novas eleições

O partido pede "a anulação desse processo, porque foi muito fraudulento" e exige a realização de novas eleições.

"Temos dois casos, o primeiro foi na escola Coca Missava, na cidade de Xai-Xai, onde a presidente da mesa foi encontrada com boletins de voto. Chamada a polícia, não quis reagir. Mesmo o procurador esteve lá. Também numa das escolas do distrito do Limpopo, o presidente foi flagrado com alguém a assinalar nos boletins de voto", denunciou Zacarias.

MDM também rejeita resultados

O delegado provincial do MDM, Alberto Nhamuche, diz que o seu partido também não reconhece os resultados.

Nhamuche lembra os problemas desde o recenseamento e denuncia intimidações, falta da credenciação dos fiscais e exclusão de Membros da Mesa de Votação (MMVs) dos partidos da oposição.

Assistir ao vídeo 01:49

Moçambique: "Sala da Paz" classifica de cruel e intimidador assassinato de Matavel

"Na cidade de Xai-Xai, não chegámos de ter um fiscal. A comissão distrital negou categoricamente dar credenciais e, quando o nosso partido tentou fazer alguma coisa, o mandatário provincial foi agredido fortemente com chambocos pela PRM. Em alguns distritos, como Chongoene, houve credenciação no próprio dia de votação. Muitos dos delegados só conseguiram chegar ao terreno a parir das 12h, e o enchimento já haviam feito de manhã", afirma o delegado provincial do MDM.

O mandatário da FRELIMO foi o único representante dos três partidos com parlamentar que esteve presente na divulgação oficial dos resultados, na segunda-feira. Momed Faruk Mujavar diz que os resultados espelham a vontade do eleitorado e o "o esforço e trabalho de educação do partido." 

Em Gaza, a abstenção foi menor do que em outras províncias moçambicanas. Só 37% dos eleitores inscritos em Gaza não foram votar nas eleições deste ano.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados