FRELIMO adia Comité Central devido a ciclone | Moçambique | DW | 18.03.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

FRELIMO adia Comité Central devido a ciclone

Partido no poder em Moçambique adiou a reunião do Comité Central, prevista inicialmente para 22 a 24 de março, para permitir que o país se concentre na emergência nacional provocada pelo ciclone Idai.

Destruição provocada pelo ciclone Idai, na estrada número 260, que liga Chimoio a Mossurize

Destruição provocada pelo ciclone Idai, na estrada número 260, que liga Chimoio a Mossurize

"A Comissão Política da FRELIMO decidiu adiar a III Sessão do Comité Central do partido, inicialmente marcada para os dias 22, 23 e 24 de março corrente, para que todos se concentrem nos de assistência humanitária às vítimas das calamidades naturais que continuam a abalar o nosso país", refere um comunicado divulgado esta segunda-feira (18.03) pelo partido no poder.

Na nota, a Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO) exorta os moçambicanos a unirem-se em torno do amplo movimento de ajuda humanitária em curso em prol das vítimas das calamidades naturais que afetam o país.

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, disse esta segunda-feira, em Maputo, que o número de mortes devido ao ciclone Idai, no centro de Moçambique, poderá ultrapassar o milhar, assinalando que "o país vive um verdadeiro desastre humanitário de grandes proporções".

"Até ao momento, formalmente, há registo de acima de 84 óbitos, mas tudo indica que poderemos registar mais de mil óbitos", afirmou Filipe Nyusi, numa declaração à nação, sobre a situação provocada pelo ciclone Idai.

Leia mais