Feira do livro de Cabo Verde promove literatura nacional | Cabo Verde | DW | 03.11.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cabo Verde

Feira do livro de Cabo Verde promove literatura nacional

Em Cabo Verde é aberta oficialmente esta sexta-feira (03.11.) a Morabeza - Festa do Livro, um festival literário que junta 40 escritores e artistas de África, Ásia e Europa.

Desde segunda-feira (30.10.) vêm acontecendo atividades relacionadas ao certame como ações de formação, visitas às escolas e uma feira do livro. A partir desta sexta-feira (03.11.) haverá concertos, sessões de poesia e mesas de debate com escritores nacionais e estrangeiros. "A construção de narrativas ilustradas”, "É doce morrer no mar” e "Em busca de um futuro” são alguns dos temas que vão ser debatidos.

Arménio Vieira, Germano Almeida, Mia Couto, José Eduardo Agualusa, Osvaldo Osório, Vera Duarte, Dina Salústio, Afonso Cruz e Valter Hugo Mãe são alguns dos 40 escritores que vão participar na I edição da Morabeza - Festa do Livro.

Eduardo Agualusa

O autor angolano José Eduardo Agualusa é um dos convidados do certame

Contato literário com o exterior

Vera Duarte, a presidente da Academia Cabo-verdiana de Letras, entende que esta é uma oportunidade para os escritores cabo-verdianos conhecerem outros mercados e trocar experiências com autores estrangeiros: "Os escritores cabo-verdianos poderão discutir sobre temas e conteúdos literários, sobre livros, sobre como fazer a divulgação das suas obras e sobre como chegar a um número cada vez maior dos leitores”.

Vera Duarte refere que a iniciativa do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde reúne todas as condições para garantir o sucesso: "Temos aqui uma mistura interessante entre as artes plásticas, simpósio, seminários”.

Ouvir o áudio 02:50
Ao vivo agora
02:50 min

Feira do livro de Cabo Verde promove literatura nacional

Duarte adianta que o certame se passará em vários espaços, incluindo a Universidade de Cabo Verde, Universidade Jean Piaget de Cabo Verde e a Biblioteca Nacional, "que assume o seu papel de coordenadora da Política Nacional da promoção do livro e da literatura”, disse Duarte à DW África.

Em busca da internacionalização

À procura da internacionalização de autores cabo-verdianos a Morabeza - Festa do Livro já se conectou com outras feiras mundiais, sublinha o ministro Abraão Vicente: "A Feira da Palavra, a Rota das Letras, o LeV de Matosinhos, a feira de Frankfurt, a feira de Paraty no Brasil. Basicamente nós estamos aqui a abrir possibilidades de autores cabo-verdianos fora da feira Morabeza para que também possam participar nos festivais internacionais e nós iremos financiar essa internacionalização”.

Abraão Vicente anunciou a instituição do prémio literário Arnaldo França numa parceria entre o Governo cabo-verdiano, a Imprensa Nacional de Cabo Verde e a Casa da Moeda de Portugal. O ministro da Cultura justifica a criação deste prémio como uma forma de homenagear o poeta, ensaísta e historiador Arnaldo França por ter servido de uma maneira generosa a investigação literária e científica ligada às letras em Cabo Verde.

Abraão Vicente, Kulturminister von Kap Verd (West Afrika) (Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas)

Abraão Vicente, ministro da Cultura e das Indústrias Criativas

Um prémio para durar

Abraão Vicente acrescenta que: "Este prémio será um prémio para durar e será um prémio credível o qual os escritores cabo-verdianos com certeza terão de se esforçar para ganhar. Creio que, agora, qualquer escritor cabo-verdiano quererá ter no seu currículo o Prémio Arnaldo França, só o nome soa a importante”.

Arnaldo Carlos de Vasconcelos França, nasceu na cidade da Praia em 1925 e morreu em 2015. Reconhecido como poeta, ensaísta, académico, crítico, estudioso e historiador da literatura cabo-verdiana, é um dos nomes maiores da cultura cabo-verdiana. É autor, entre outras obras, de "Notas sobre Poesia e Ficção Cabo-Verdianas" (1962). Colaborou com a INCM na "Obra Poética", de Jorge Barbosa.

A abertura oficial da Morabeza - Festa do Livro acontece no largo do memorial de Amílcar Cabral, uma forma de homenagear o pai das nacionalidades cabo-verdiana e guineense.

 

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados