Exército afasta Mohamed Morsi do poder no Egito | NOTÍCIAS | DW | 03.07.2013
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

NOTÍCIAS

Exército afasta Mohamed Morsi do poder no Egito

O Egito vai ser dirigido por um governo tecnocrata e uma comissão será encarregue de rever a Constituição anunciou o chefe do Estado Maior do país. Morsi pediu resistência pacifica ao que considera um golpe de Estado.

Egito protestos

Egito protestos

O exército egípcio anunciou um "plano de ação" que prevê um breve período de transição política no Egito, seguido de uma eleição presidencial e de eleições legislativas.

A Constituição foi suspensa provisoriamente e Mohamed Morsi vai ser substituído na chefia do Estado pelo presidente do Tribunal Constitucional, anunciou o chefe do Estado Maior egípcio, Abdel Fattah al-Sisi.

Ägyptens Verteidigungsminister Abdel Fattah al-Sisi

Chefe do Estado Maior do exército egípcio, Abdel Fattah al-Sisi

Numa declaração televisiva, o general al-Sisi anunciou que o Egito vai ser dirigido por um governo de especialistas e que uma comissão será encarregue de rever a Constituição.

O chefe do Estado Maior apelou, por outro lado, à organização de uma eleição presidencial e de eleições parlamentares bem como à criação de um comité de reconciliação nacional que inclua os movimentos da juventude.

Abdel Fattah al-Sisi advertiu ainda que o exército e a polícia responderão a todos os atos de violência.

Entretanto, Mohamed Morsi também apelou os egípcios para resistirem "pacificamente" ao que considerou ser "um golpe de Estado" do exército.

A notícia do afastamento de Mohamed Morsi do poder foi recebida com júbilo por milhares de manifestantes reunidos na praça Tahrir, no centro de Cairo.