Etiópia: Exército diz que controla a capital de Tigray | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 29.11.2020

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Etiópia: Exército diz que controla a capital de Tigray

Primeiro-Ministro Abiy Ahmed anunciou ter "controlo total" da capital regional de Tigray, Mekele. Líder da TPLF, no entanto, diz que o conflito vai continuar.

O primeiro-ministro da Etiópia assegurou que foi "concluída com sucesso" a "principal operação" contra as autoridades rebeldes da região de Tigray, com o controle da capital regional, Mekele, no sábado (28.11).

Numa declaração publicada na sua conta no Twitter, o primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, disse que "o Governo Federal tem agora o controlo total da cidade de Mekele". 

Segundo o primeiro-ministro, o exército federal tomou "o controlo do aeroporto, das instituições públicas, da sede da administração regional e de outras instalações cruciais". 

"Com o controlo total da capital regional, marca-se a conclusão da última fase da ENDF [Força de Defesa Nacional Etíope]. A polícia federal continuará agora a sua tarefa de prender os criminosos da Frente de Libertação do Povo do Tigray [TPLF] e trazê-los à justiça", continuou Abiy Ahmed. 

"Temos agora diante de nós a tarefa crítica de reconstruir o que foi destruído, reparar o que foi danificado, devolver àqueles que fugiram, com a prioridade máxima de restaurar a normalidade ao povo da região de Tigray", acrescentou.

O primeiro-ministro disse hoje que a vitória das Forças Armadas foi alcançada graças à colaboração dos habitantes de Tigray e Mekele e garantiu que foi alcançada "sem ferir civis e sem causar danos às infraestruturas e ao património histórico". 

No entanto, o líder da TPLF disse à agência Reuters que continuarão a lutar contra o Governo etíope.

"A sua brutalidade só pode acrescentar [à] nossa determinação de combater estes invasores até ao fim", disse Debretsion Gebremichael numa mensagem.

Continua a ser difícil confirmar no terreno as versões de ambos os lados do conflito, porque tanto a internet, como as comunicações telefónicas continuam cortadas, e o Governo etíope restringe o acesso aos jornalistas em Tigray. 

Também no sábado, fontes diplomáticas confirmaram à agência de notícias espanhola Efe que foram registadas "fortes explosões na parte central de Mekele e outra explosão na periferia", bem como um ataque a instalações pertencentes à TPLF. 

A alegada tomada da cidade de Mekele ocorreu dois dias depois de Abiy Ahmed ter ordenado o ataque final ao TPLF, o partido que governa a região de Tigray, que faz fronteira com a Eritreia e o Sudão, na sequência de um confronto que já durava há meses. 

Em 4 de novembro, o primeiro-ministro ordenou uma ofensiva armada contra as forças do TPLF como retaliação por um ataque a uma base militar etíope naquela região. 

Assistir ao vídeo 01:34

Tigray: O conflito na Etiópia que já faz milhares de refugiados

Leia mais